Diversidade

Com indicações históricas, Biden anuncia os primeiros integrantes de seu futuro governo

Biden escolheu uma mulher para comandar pela primeira vez a inteligência dos EUA e o primeiro latino para Segurança Interna

Joe Biden
Joe Biden (Foto: Facebook/Joe Biden)

SÃO PAULO – Enquanto Donald Trump ainda luta para tentar reverter o resultado da votação do início deste mês, Joe Biden já começou a anunciar os primeiros nomes que farão parte de seu novo governo, chamando atenção para a diversidade dos escolhidos.

Há duas semanas o democrata já tem trabalhado com sua equipe de transição e apresentando os integrantes de seu governo. O primeiro deles foi Ron Klain, que será chefe de Gabinete.

Advogado de carreira, Klain, foi conselheiro-chefe da Comissão de Justiça do Senado entre 1989 e 1992, quando Biden comandava o órgão. Além disso, foi chefe de Gabinete de dois vice-presidentes: Al Gore (1995-1999) e o próprio Biden (2009-2011).

Em 2014, foi nomeado por Barack Obama como coordenador das ações da Casa Branca para responder aos casos do vírus ebola surgidos em território americano.

Agora, Biden começou a anunciar mais nomes de sua futura equipe, com destaque para Avril Haines como diretora nacional de inteligência e Alejandro Mayorkas para o DHS (Departamento de Segurança Interna). Eles são a primeira mulher e o primeiro latino-americano a ocuparem os cargos.

Confira os primeiros nomes do governo Biden:

Ron Kain
Advogado, já trabalhou com Biden quando este era vice-presidente e foi escolhido agora para ser chefe de Gabinete. Em 2014 foi coordenador das ações da Casa Branca para responder aos casos do vírus ebola no país.

Antony Blinken
Outro que trabalhou com o presidente eleito, será agora o secretário de Estado com a expectativa que recoloque a agenda mais tradicional da política americana no cenário internacional, focando no multilateralismo e nas organizações internacionais.

Alejandro Mayorkas
Será o chefe do Departamento de Segurança Interna, uma decisão histórica por ser o primeiro latino-americano no cargo. Nascido em Cuba e naturalizado americano, ele será responsável pela imigração e patrulha das fronteiras. Já serviu como ex-secretário adjunto do Departamento de Segurança Interna.

PUBLICIDADE

Linda Thomas-Greenfield
Foi escolhida por Biden para ser embaixadora dos EUA nas Nações Unidas. É embaixadora com 35 anos no serviço de relações exteriores do país. Foi embaixadora na Libéria e secretária adjunta do Departamento de Estado para assuntos africanos entre 2013 e 2017. Logo que Trump assumiu como presidente, ela deixou a carreira diplomática e passou a trabalhar para a empresa de consultoria Albright Stonebridge Group, onde era vice-presidente sênior.

John Kerry
Ex-secretário de Estado e ex-candidato à presidência, Kerry será enviado especial para o clima no Conselho de Segurança Nacional. Esta será a primeira vez que o Conselho tem um integrante para este tema. Ele teve papel fundamento na negociação do Acordo de Paris em 2015.

Avril Haines
Será a primeira mulher a ser diretora de inteligência nacional. Haines é ex-vice-diretora da CIA e vice-conselheira de Segurança Nacional.

Jake Sullivan
Escolhido para ser conselheiro de Segurança Nacional. Com 43 anos, é uma das pessoas mais jovens a ocupar essa função em décadas.

Janet Yellen (não confirmado)
A ex-presidente do Federal Reserve é cotada para ser a nova Secretária do Tesouro. Se confirmada, será a primeira mulher a ocupar o cargo.

Melhores da Bolsa 2020
Cadastre-se gratuitamente para participar do encontro entre os CEOs das melhores empresas listadas na Bolsa e gestores de grandes fundos, entre os dias 24 e 26 de novembro:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.