Coronavírus

Ministério da Saúde planeja começar vacinação contra Covid-19 em 19 de janeiro, dizem jornais

Proposta seria vacinar um idoso e um profissional de saúde em cerimônia no Palácio do Planalto; governo afirma que ainda não há evento previsto para a data

(Polina Tankilevitch/Pexel)

SÃO PAULO – A vacinação contra a Covid-19 em terras brasileiras deve começar em um evento no Palácio do Planalto, marcado para 19 de janeiro. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo, que credita a data a Eduardo Pazuello, ministro da Saúde.

Também no dia 19 de janeiro, governadores devem participar de reunião com o ministro da Saúde em Brasília. Ainda de acordo com O Estado de S. Paulo, a proposta será vacinar uma pessoa idosa e um profissional de saúde. O slogan planejado para a cerimônia será “Brasil imunizado, somos uma só nação”.

O Palácio do Planalto afirmou ao jornal que ainda não há cerimônia prevista, mas o assunto estaria em discussão no Ministério da Saúde, com aval de Pazuello.

Segundo a Folha de S.Paulo, conselheiros do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estariam estimulando o presidente a capitanear o evento. Mas esbarrariam no fato de que Bolsonaro não quer tomar a vacina.

De acordo com o jornal, auxiliares do presidente ponderam, ainda, que um evento no Palácio do Planalto só faria sentido se o presidente recebesse a imunização.

A data de 19 de janeiro estaria adiantada em relação à data divulgada para imunização em São Paulo. João Doria (PSDB), governador paulista e rival político de Jair Bolsonaro, marcou a vacinação no estado para o dia 25 de janeiro.

Datas anteriores

Estimativas antigas apontavam que a vacinação contra Covid-19 começaria entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro. Para o começo em 20 de janeiro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deveria aprovar neste domingo (17) o uso emergencial das vacinas CoronaVac (produzida pela farmacêutica chinesa Sinovac e pelo Instituto Butantan) e Oxford/AstraZeneca (produzida pela universidade e pela farmacêutica britânicas que dão nome ao imunizante).

Pazuello já havia afirmado em evento em Manaus, nesta segunda-feira (11), que a vacinação poderia começar de “três a quatro dias após a aprovação de vacina contra a Covid-19 pela Anvisa”.

O ministro também afirmou que a vacinação teria início simultâneo em todas as unidades da federação, “no dia D e na hora H”.

8 milhões de doses em janeiro

PUBLICIDADE

Segundo O Estado de São Paulo, o Ministério da Saúde planeja ter ao menos 8 milhões de doses disponíveis para vacinação em janeiro. 6 milhões de vacinas seriam as da CoronaVac, que já estão armazenadas no Instituto Butantan. As outras 2 milhões seriam as da Oxford/AstraZeneca.

Segundo a agência de notícias Reuters, Pazuello afirmou que o avião que buscará as vacinas na Índia decolará do Brasil ainda nesta quarta-feira (13). Ainda de acordo com o ministro, o Brasil tem 354 milhões de doses de vacina asseguradas para 2021.

PROCURA-SE: Profissionais de todas as formações estão migrando para uma das profissões mais bem remuneradas do mercado. Entenda como fazer o mesmo nesta série gratuita do InfoMoney!