Relatório do Banco Central

Focus: Mercado financeiro eleva projeções para Selic em 2021 e 2022; apostas para IPCA e PIB este ano também sobem

Para este ano, economistas veem taxa Selic de 6,63% a.a., expansão de 5,26% do PIB e alta de 6,11% da inflação

(Getty Images)

SÃO PAULO – Diante de elevações constantes nas estimativas para a inflação brasileira e em meio aos riscos políticos, o mercado financeiro elevou suas projeções para a taxa Selic ao fim deste e do próximo ano. Os dados constam no relatório Focus, divulgado pelo Banco Central na manhã desta segunda-feira (12).

De acordo com os economistas, os juros devem encerrar este ano em 6,63%, acima dos 6,50% esperados na semana anterior. Já para 2022, as apostas recaem sobre taxa de 7,00%, aumento de 0,25 ponto percentual em relação ao estimado anteriormente.

O mercado manteve, contudo, suas projeções de alta de 0,75 ponto da Selic na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em agosto, para 5,00% ao ano, e nova alta, de mesma magnitude, no encontro de setembro, para 5,75% ao ano.

Para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), as estimativas para 2021 foram elevadas pela 14ª semana consecutiva, desta vez de 6,07% para 6,11%. Já para 2022, houve leve redução nas expectativas, pela segunda semana, de 3,77% para 3,75%.

Em junho, o IPCA subiu 0,53% na comparação com maio, abaixo do esperado pelos economistas consultados pela Refinitiv, que estimavam alta de 0,59% na base mensal.

Com o resultado, o indicador acumula alta de 3,77% em 2021 e de 8,35% nos últimos 12 meses.

Leia também:
IPCA abaixo do esperado em junho não significa que a inflação recuou; dados ainda exigem cautela, reforçam economistas

Com relação ao crescimento da atividade econômica brasileira, os economistas consultados pelo Focus voltaram a revisar para cima suas estimativas, pela 12ª semana, e agora estimam expansão de 5,26%, ante 5,18% na semana passada. Para 2022, as apostas recaem sobre crescimento de 2,09% do Produto Interno Bruto (PIB), contra 2,10% anteriormente.

Por fim, no que tange às expectativas para o câmbio, é esperado que a moeda americana encerre dezembro negociada a R$ 5,05 (ante R$ 5,04 no último relatório), e chegue ao fim do próximo ano a R$ 5,20, sem alterações ante o estimado na semana passada.

PUBLICIDADE

Quer trabalhar como assessor de investimentos? Entre no setor que paga as melhores remunerações de 2021. Inscreva-se no curso gratuito “Carreira no Mercado Financeiro”.