Pandemia

Dados preliminares mostram 81% de eficácia de vacina Covaxin

A vacina da Índia causou polêmica quando recebeu aprovação emergencial antes de terminar o estágio final de testes

arrow_forwardMais sobre
Frasco da Covaxin, vacina contra Covid-19 da indiana Bharat Biotech, em Nova Délhi 16/01/2021 REUTERS/Adnan Abidi
Frasco da Covaxin, vacina contra Covid-19 da indiana Bharat Biotech, em Nova Délhi (REUTERS/Adnan Abidi)

(Bloomberg) — A vacina da Índia que causou polêmica quando recebeu aprovação emergencial antes de terminar o estágio final de testes mostrou forte proteção contra a Covid-19 em análise preliminar de um ensaio clínico avançado.

A Covaxin, que foi codesenvolvida pela Bharat Biotech International, com sede em Hyderabad, e pelo Conselho Indiano de Pesquisa Médica, mostrou eficácia de 81% em pessoas sem infecção anterior após a segunda dose, disse a empresa em comunicado na quarta-feira.

O número é melhor do que os cerca de 60% indicado pela Bharat Biotech no ano passado e o nível de pelo menos 50% exigido pelo país para vacinas contra o novo coronavírus.

As descobertas consolidam as afirmações da Bharat Biotech de que a vacina é segura e podem ajudar a superar a hesitação enquanto a Índia lança uma das maiores campanhas de imunização do mundo para conter a pandemia.

Os dados também refutam críticos que questionaram a pressa com a qual a vacina produzida localmente foi aprovada no início de janeiro e distribuída entre profissionais de saúde da linha de frente da Índia antes mesmo de fornecer quaisquer dados do ensaio da fase 3.

Em junho do ano passado, o regulador de medicamentos da Índia permitiu que a Bharat Biotech, de controle familiar, desenvolvesse uma vacina doméstica em tempo recorde. Logo depois, a Covaxin foi atingida por polêmicas desde cronogramas irrealistas do governo a relatos esporádicos de reações adversas.

Apesar de o imunizante ter sido aprovado para uso emergencial em janeiro, muitas pessoas de grupos prioritários não compareceram para tomar a vacina por receio. Mas o cadastro dos que desejam ser vacinados aumentou na última semana.

A Índia também aprovou a vacina do parceiro local da Astrazeneca, o Serum Institute of India, mas a campanha de vacinação do país recebeu uma resposta morna nas semanas iniciais, colocando em risco a meta de imunizar cerca de 25% da população até agosto.

Com capacidade para fabricar cerca de 300 milhões de doses por ano, os dados de eficácia promissores provavelmente ajudarão a Bharat Biotech a encontrar mais mercados de exportação. A empresa enviou a vacina para o Brasil neste mês e assinou um acordo com a Ocugen para codesenvolver a vacina para os EUA.

PUBLICIDADE

Em curso gratuito, analista Pamela Semezzato explica como conseguiu extrair da Bolsa em um mês o que ganhava em um ano em seu antigo emprego. Deixe seu e-mail para assistir de graça.