Boletim Focus: projeções para a inflação, PIB e Selic voltam a subir

A estimativa do IPCA para este ano passou de 3,71% para 3,73% na semana, enquanto a estimativa para o PIB foi a 2,02%; para a Selic, a projeção foi de 9,13% para 9,50% este ano e avançou para 9,0% em 2025

Roberto de Lira

Sede do BC, em Brasília (Foto: Adriano Machado/Reuters)
Sede do BC, em Brasília (Foto: Adriano Machado/Reuters)

Publicidade

As projeções dos analistas para a inflação de 2024 e para a evolução do PIB no ano voltaram a subir na semana, assim como a estimativa para a taxa Selic, segundo dados divulgados nesta terça-feira (23) pelo Relatório Focus do Banco Central.

A pesquisa, que era divulgada tradicionalmente às segundas-feiras, tem sido adiada para as terças-feiras por conta das paralisações dos funcionários do BC.

Inflação

A estimativa do IPCA para este ano passou de 3,71% para 3,73% na semana, enquanto a previsão para a inflação de 2025 passou de 3,56% para 3,60%. A projeção para 2026 continua em 3,50%, nível igual ao dos últimos 42 boletins Focus, a mesma taxa de variação esperada para a inflação de 2027.

Continua depois da publicidade

A estimativa para os preços administrados dentro do IPCA para 2024 caíram de 4,08% para 4,03%. A projeção para 2025 ficou nos mesmos 3,93% da semana anterior, enquanto as de 2026 e 2027 permaneceram em 3,50%.

Para o IGP-M, a estimativa em 2024 se mantém em 2,0% há três semanas, enquanto para 2025 avançou de 3,65% para 3,72%. A projeção para 2026 ficou nos mesmos 3,85%. A de 2027 avançou de 3,64% para 3,73%.

PIB

Para o produto interno bruto (PIB), a mediana das projeções de 2024 avançou de uma expansão de 1,95% para 2,02%. A projeção para 2025 continuou em 2,0% pela 19ª semana seguida e a de 2026 está em 2,0% há 37 semanas em sequência. A estimativa também está em 2,0% para 2027, há 39 semanas.

Continua depois da publicidade

Selic

Sobre as projeções para a taxa básica de juros (Selic) em 2024, o Boletim Focus mostrou uma alta pela segunda semana seguida, passando de 9,13%, para 9,50%.

A previsão para 2025, que estava em 8,50% há 19 semanas, subiu para 9,0%. A projeção para 2026 permanece nos mesmos 8,50% há 38 semanas seguidas. A taxa esperada para 2027 também está em 8,50%, há 37 semanas.

Câmbio

A mediana das projeções para o dólar avançou em todo o horizonte da pesquisa: passou de R$ 4,97 para R$ 5,00 em 2024, de R$ 5,00 para R$ 5,05 em 2025, de R$ 5,03 para R$ 5,10 em 2026, e de R$ 5,03 para R$ 5,10 em 2027.

Continua depois da publicidade

Resultado primário

A projeção para o resultado primário em 2024 se manteve em -0,70% do PIB nesta semana, enquanto a estimativa para 2025 também continuou em -0,60%, no mesmo patamar há 13 semanas. Para 2026, a estimativa se manteve em -0,50% do PIB. Já para 2027, a previsão piorou um pouco, passando de um déficit de -0,20% do PIB para -0,23% do PIB.

Dívida pública

Para a dívida líquida do setor público, as projeções pioraram tanto para 2024 como para 2025. Para este ano, saiu de 63,77% do PIB para 63,85% do PIB , enquanto a estimativa para o ano que vem foi de 66,27% do PIB para 66,40%. Para 2026, a estimativa se manteve em 68,00% do PIB. A de 2027 permaneceu em 69,70% do PIB.

Balança comercial

A projeção para a balança comercial brasileira em 2024 subiu de US$ 79,75 bilhões para US$ 80,50 bilhões. O saldo positivo para 2025 continuou em US$ 75 bilhões na semana. Para 2026, a projeção avançou dos US$ 77,40 bilhões da semana anterior para US$ 77,50 bilhões. A estimativa para 2027 ficou nos mesmos US$ 75 bilhões.