Novas operações

Depois de um aporte de US$ 181 milhões, Tul inicia operações no país

Construtech quer ser uma “Amazon” para pequenos varejistas de material de construção no Brasil e América Latina

Por  Mariana Amaro

A construtech, startup do setor de construção, Tul, começou, hoje (28) suas operações no Brasil.

Lançada em março de 2020, com presença na Colômbia e México, a empresa é um e-commerce B2B, que faz a ponte entre grandes indústrias e lojistas e já conta com mais de 90 importantes parceiros no segmento no país, como Bautech, Bosch, Fame, Fortlev, Sika, Sil, Sherwin Willians, Vedacit e Quartzolit.

Apoiado por investidores no Vale do Silício e na América Latina, como Monashees, Tiger Global, Foundamental, Softbank, Vine Ventures, Marathon Labs, a Tul recebeu um aporte no valor de US$181 milhões na rodada série B, liderada pela empresa de capital de risco 8VC, acompanhada da Avenir Growth Capital, sediada em Nova York.

A maior parte do valor, quase um bilhão de reais no câmbio de hoje, foi dedicado para a nova operação que tem a missão de digitalizar as operações de pequenas lojas, que, hoje, representam 50% das vendas de materiais de construção da região.

O plano de expansão no Brasil inicia pela zona leste da capital paulista, com previsão de ampliação para atuação em toda a região metropolitana da cidade e o plano futuro de ter cobertura nacional. “Até o final do ano, a expectativa é atender todos os lojistas de materiais de construção da Grande São Paulo” comenta Bruno Raposo, Country Manager da startup.

Com entrega em 24h, atendimento ininterrupto, sem pedido mínimo e catálogo virtual com os principais produtos de diversas categorias, a empresa pretende ser uma espécie de “Amazon” para os pequenos lojistas do setor de construção.

Do Zero Ao Topo: os segredos de dez startups brasileiras bilionárias, em um ebook para te inspirar a criar seu próprio unicórnio

Compartilhe