Combustíveis nas alturas

SP anuncia redução do ICMS da gasolina; preço do litro deve cair R$ 0,48

Governador de São Paulo afirmou que o imposto estadual nunca foi o vilão do preço dos combustíveis, mas sim a política de preços da Petrobras

Por  Equipe InfoMoney -

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (27) que o estado está aplicando imediatamente a redução da alíquota de ICMS da gasolina de 25% para 18%, e disse que a expectativa é de uma queda de R$ 0,48 no preço do litro nos postos, para menos de R$ 6,50. “Se hoje o preço médio no estado é de R$ 6,97 o litro da gasolina, tem que ser em torno de R$ 6,50”.

O anúncio é feito dias após o presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionar a lei que impõe um teto de 17% a 18% na alíquota do imposto estadual sobre combustíveis, energia elétrica, telecomunicações e transporte coletivo. São Paulo é o primeiro estado do país a se adaptar à nova lei, e Garcia afirmou que o Procon-SP vai fiscalizar a a redução do preço da gasolina nos postos do estado.

Ao sancioná-la, Bolsonaro vetou a compensação aos estados pela queda na arredacação, apesar de governadores dizerem que podem perder até R$ 100 bilhões por ano com a desoneração (e que isso pode afetar investimentos e gastos em saúde, educação e segurança), pois o imposto estadual é a principal fonte de arredacação dos estados.

Garcia criticou o veto presidencial à compensação financeira aos estados e disse que o teto do ICMS na gasolina vai diminuir a arrecadação de São Paulo em R$ 4,4 bilhões por ano, o que vai comprometer investimentos do estado em áreas estratégicas, incluindo saúde e educação.

Petrobras x ICMS

O governador de São Paulo, que era vice de João Doria (PSDB) e assumiu o cargo após o ex-governador deixar o cargo, disse que o ICMS não é o “vilão” dos combustíveis e que a redução da alíquota é uma “contribuição” do estado para a redução dos preços e aliviar a inflação que pesa na renda das famílias.

“Não podemos camuflar a realidade, o ICMS não é e nunca foi o vilão do preço de combustível nesse pais. Temos uma política de preços que é da Petrobras (PETR3;PETR4), que é nacional”, afirmou Garcia. “Sabemos que temos um problema na macroeconomia, na política de preços internacionais do petróleo, e também na Petrobras, que ganha muito e devolve pouco para a população deste país”.

Ele também disse que as margens de lucro da estatal são superiores às de concorrentes internacionais. “Espero que a Petrobras e o governo federal tomem medidas para que a gente não venha a assistir aumento de preços de combustível”, disse Garcia. “Esperamos que a Petrobras faça a parte dela”.

Investimento em saúde e educação

O governador paulista voltou a defender as compensações federais como melhor caminho para que o teto do ICMS não comprometa o investimento público dos estados e disse que, dos R$ 4,4 bilhões por ano que São Paulo deixará de arrecadar, 30% iriam para educação e 12%, para a saúde.

“Vamos trabalhar bastante, usando o superávit fiscal que tivemos no ano passado, para evitar neste ano alguma redução de investimento. Mas não tenho dúvida de que, a partir de 2023, se a situação perdurar, vamos ter menos investimento em saúde e educação”, disse o governador.

Leia também:
Preço do etanol cai em 16 estados na semana; litro varia de R$ 3,89 em SP a R$ 7,89 no RS
Etanol continua mais competitivo do que a gasolina em 4 estados; veja quais
Em ano eleitoral, estados e municípios seguram alta do diesel no transporte público com subsídio

(Com Estadão e Reuters)

Newsletter InfoMoney Receba as notícias mais relevantes do mercado no seu email.
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Calcule os custos para ter um carro

Compartilhe