Carros

Piauí registra maior venda de veículos em 2012; veja ranking por estado

Por outro lado, Amazonas representa maior queda do ano

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O estado do Piauí apresentou o maior crescimento de vendas de veículos em 2012. O local registrou alta de 16,82%, contra os 6,25% do crescimento nacional, revelou um levantamento realizado pela consultoria automotiva Oikonomia.

Além do Piauí, outros estados que se destacaram nas vendas de carros foram o Rio Grande do Norte (16,67%) e Acre (14,07%). O motivo para o crescimento do setor nesses locais foi a redução da alíquota do IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) dos veículos populares, e de acordo com a pesquisa, a penetração dos carros populares nos três estados é alta, cerca de 28% maior do que a média nacional. Veja qual foi o ranking das vendas no ano passado:

Vendas de veículos em 2012
PosiçãoEstadoCrescimento
Fonte: Oikonomia
1º lugarPiauí16,82%
2º lugarRio Grande do Norte16,67%
3º lugarAcre14,07%
4º lugarMato Grosso do Sul13,15%
5º lugarEspírito Santo12,81%
6º lugarRio Grande do Sul12,58%
7º lugarBahia11,72%
8º lugarMato Grosso11,42%
9º lugarSergipe10,47%
10º lugarGoias10,22%
11º lugarCeará10,17%
12º lugarRio de Janeiro10,11%
13º lugarAlagoas8,89%
14º lugarDistrito Federal8,44%
15º lugarSanta Catarina7,73%
16º lugarPará6,76%
17º lugarPernambuco6,70%
18º lugarParaíba 6,20%
19º lugarParaná6,04%
20º lugarMinas Gerais5,84%
21º lugarTocantins5,5%
22º lugarRoraima4,41%
23º lugarMaranhão 3%
24º lugarSão Paulo1,15%
25º lugarRondônia-0,69%
26º lugarAmapá -2,41%
27º lugarAmazonas-5,85%

Apesar de o ano passado ter encerrado com recorde absoluto de vendas, os estados do Amazonas, Amapá e Rondônia apresentaram queda nas vendas de -5,85%, -2,41% e -0,69%, respectivamente. O motivo é de que o Amapá e o Amazonas possuem privilégios tributários por serem Zonas Francas, e a redução do IPI gerou pouco impacto para esses estados.

Regiões
A região Centro-Oeste foi a com melhor desempenho de vendas de veículos, com um crescimento de 10,19%. Seguido pelo Nordeste, com 9,65% e Sul, com 8,64%. Já as regiões Sudeste e Norte foram as com menor crescimento, com 3,98% e 2,08%, respectivamente.