Ministra espera concluir logo estudos sobre reajuste do Bolsa Família

Reajuste pode ocorrer nos valores pagos a seus beneficiários, assim como a ampliação do número de pessoas inseridas no programa

SÃO PAULO – O Bolsa Família pode passar por processo de reajuste nos valores pagos a seus beneficiários, assim como a ampliação do número de pessoas inseridas no programa, afirmou a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello.

Tereza afirmou que pretende concluir rapidamente os estudos para a concessão do reajuste. O incremento poderá ser sobre a parte fixa ou variável do benefício.

Conforme informações da Agência Brasil, a ministra está fazendo simulações para calcular o volume de recursos necessários para o aumento, que serão apresentadas à área econômica do governo.

Quanto à necessidade de elevar o número de beneficiários no programa, a ministra revelou que os estudos em andamento vão mostrar o perfil das pessoas mais necessitadas.

Programa
O programa atende famílias com renda de até R$ 140 por pessoa, consideradas pobres, e de até R$ 70 per capita, em extrema pobreza. Os benefícios variam de R$ 22 a R$ 200, dependendo da renda e do tamanho da família. A média do benefício é de R$ 97.