Gastos: você sabe como funciona a cobrança dos pulsos telefônicos?

É comum atribuir os elevados gastos com o telefone às ligações para celulares, mas os pulsos também podem custar caro

Por  Equipe InfoMoney

SÃO PAULO – Não há como negar que com a popularização dos aparelhos celulares a conta de telefone da maioria dos consumidores teve seu valor aumentado de forma assustadora. As ligações para celulares chegam a custar 20 vezes mais em relação às ligações locais, o que pode explicar, em parte, o aumento das suas despesas com o telefone.

Mas não são apenas os celulares que pesam na fatura do telefone, as cobranças dos pulsos também são bastante onerosas. A diferença é que as ligações de um telefone fixo para um telefone móvel são discriminadas na conta de telefone. Assim, telefones que começam com 7, 8 ou 9 são facilmente identificados na fatura.

O mesmo não acontece com as ligações locais. Sabe-se apenas quantos pulsos foram realizados em um determinado mês, mas fica difícil saber o destino destas ligações e sua duração para um controle mais efetivo do gasto mensal. Por este motivo, é importante que o consumidor entenda melhor como é feita a cobrança dos pulsos.

Assinatura básica inclui 100 pulsos sem custos

De acordo com informações da Telefónica, o usuário da telefonia fixa, ao pagar a assinatura mensal básica de sua linha de telefone, tem o direito a utilizar 100 pulsos sem nenhum custo adicional. Pulso é uma unidade de medida cuja duração é de 4 minutos. Sendo assim, é possível falar por cerca de 6,67 horas no mês sem pagar pulsos adicionais por isto.

Convenhamos que com pouco esforço é possível atingir esta média sem prejudicar as suas conversas ao telefone. Afinal, deixe para bater um papo com um amigo pessoalmente, utilizando o telefone mais para recados breves. Agora, se você é fã de longas conversas ao telefone, prepare-se para pagar uma conta de telefone mais gorda.

Quanto custam os pulsos adicionais

A Telefónica cobra o primeiro pulso no atendimento da ligação pelo fato de a chamada ter sido completada. O segundo pulso ocorre em até 4 minutos, sendo que os próximos são cobrados a cada 4 minutos. O valor do pulso, sem impostos, das ligações locais dentro do mesmo município custa R$ 0,09.

Isto significa que se incluirmos os impostos como PIS/Cofins e ICMS, cada 30 minutos de conversa adicional ficará em torno de R$ 1, o que pode parecer insignificante em um primeiro momento. No entanto, considerando estas conversas extras diariamente em um mês, a conta poderá aumentar em R$ 30 mensais, ou R$ 360 no ano.

Horários econômicos

Mas há alguns “truques” que podem ajudá-lo a economizar falando o quanto quiser. Basta utilizar o telefone nos horários em que a tarifa é reduzida. A maioria das pessoas conhece a dica, mas não sabe ao certo o horário em que falar ao telefone fica mais barato.

Sendo assim, convém destacar que todos os dias, das 0h às 6h; aos sábados, das 14h às 24h; e domingos e feriados nacionais, durante o dia todo, o custo da ligação é de um pulso independente do tempo de duração da chamada de um telefone fixo para outro fixo dentro da mesma cidade. Não se esqueça que as cobranças que mencionamos valem a partir do 101º pulso realizado, uma vez os primeiros 100 pulsos estão incluídos na assinatura básica do telefone.

Compartilhe