Famílias gastaram R$ 128 bilhões em 2010 com o pagamento de juros

Com alta da Selic, as famílias deixarão de consumir e as empresas deixaram de investir um montante que soma R$ 3 bilhões

SÃO PAULO – As famílias brasileiras gastaram R$ 128 bilhões com juros no ano passado, de acordo com cálculos feitos pela Fecomercio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo).

As empresas, por outro lado, gastaram um pouco menos, R$ 105 bilhões. A soma dos valores gastos pelas famílias e empresas para o pagamentos de juros chegou a R$ 233 bilhões em 2010 – o equivalente a mais de 6% do PIB (Produto Interno Bruto).

Consumo e investimentos
Com o aumento de 0,5 ponto percentual na taxa Selic, anunciado na última quarta-feira (19) pelo Banco Central, a federação calcula que as famílias deixarão de consumir e as empresas deixaram de investir um montante que soma R$ 3 bilhões.

De acordo com a federação, o gasto nacional com juros das famílias é 22% superior ao total do consumo realizado somente no varejo da Região Metropolitana de São Paulo no ano passado – que teve um faturamento da ordem de R$ 101 bilhões no período.

“Esses recursos deixam, portanto, de ser utilizados para consumo e investimentos, impactando, consequentemente, no emprego e na geração de renda da população, para migrar ao setor financeiro, que hoje se apropria de uma fatia excepcional de recursos do País por conta da estrutura de juros ainda exacerbadamente alta”, afirmou a Federação, por meio de nota.

Impostos
Além dos juros, os impostos também impactam no bolso dos brasileiros. Os cálculos da Federação mostram que, em 2011, o contribuinte trabalhará até 19 ou 20 de maio apenas para arcar com todos os tributos.

A Fecomercio afirma que em 2011 a carga tributária esperada é de cerca de 38% do PIB. Ao longo deste ano, o pagamento dos tributos e dos juros pelas famílias e empresas deve representar 44% do PIB.