Em 2010, custo de vida aumenta mais para famílias de menor renda em SP

Segundo o Dieese, alta na alimentação em 2010 impactou as famílias de renda intermediária, assim como as de menor renda

SÃO PAULO – O custo de vida na cidade de São Paulo pesou mais fortemente para as famílias de renda baixa em 2010.

Para as famílias pertencentes ao estrato 1 (composto por um terço das famílias mais pobres, com rendimento médio de R$ 377,49 mensais), o ICV (Índice de Custo de Vida), apurado mensalmente pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), subiu 7,67% no ano passado.

Para o estrato 2 (composto por famílias de nível intermediário, que contempla os domicílios nos quais a renda média salarial fica em R$ 934,17 ao mês), por sua vez, houve alta de 7,44%.

Já para as pessoas inseridas no estrato 3 (composto por um terço das famílias mais ricas, que contempla os domicílios nos quais a renda média salarial é de R$ 2.792,90 ao mês), o ICV aumentou 6,49%.

Pesos diferentes
Segundo o Dieese, a elevação no custo de vida não afeta todas as famílias da mesma forma.

No grupo Alimentação, por exemplo, a elevação no preço dos produtos in natura e semielaborados, como as carnes bovinas e de frango, afeta mais o orçamento doméstico da população de menor renda, enquanto nas famílias de renda mais elevada o impacto vem da alimentação fora de casa. Em 2010, o grupo Alimentação registrou alta de 11,95%, em média, sendo que, para as famílias do estrato 1, o aumento foi de 11,79%, para as do estrato 2, as mais afetadas do ano, foi de 12,39%, e para as do estrato 3, de 11,73%.

Já no grupo Transportes, o aumento ocorrido no ano teve origem nos combustíveis, assim, a contribuição deste grupo no índice cresce de acordo com a elevação do poder aquisitivo. Quanto à habitação, o impacto nas famílias foi praticamente semelhante, independentemente da renda.

Impactos menores
Confira as variações do custo de vida, conforme os grupos de despesas, para cada estrato social na tabela a seguir:

ICV por estrato de renda em 2010
ItemGeral Estrato 1   Estrato 2   Estrato 3  
Transportes4,25%8,68%6,32%2,81%
Habitação6,68%5,26%5,81%7,44%
Saúde5,45%6%5,55%5,33%
Alimentação11,95%11,79%12,39%11,74%
Vestuário0,61%0,67%0,95%0,37%
Recreação0,51%0,08%0,63%0,59%
Despesas Diversas1,66%1,37%1,39%1,85%
Equipamento Doméstico-1,02%-1,36%-1,29%-0,71%
Despesas Pessoais4,72%4,54%4,79%4,79%
Educação e Leitura5,48%5,21%5,36%5,53%
TOTAL6,91%7,67%7,44%6,49% 

Dezembro
Considerando o mês de dezembro do ano passado, para as famílias que pertencem ao estrato 3, o ICV aumentou 0,66%, enquanto para as famílias de renda mais baixa, o aumento foi de 0,63%.

PUBLICIDADE

Já para o estrato 2, ICV teve menor aumento, de 0,62%. No geral, de acordo com o Dieese, o índice subiu 0,65% no último mês de 2010.

O grupo alimentação foi o que registrou o maior aumento em dezembro, de 1,54%. As famílias mais atingidas foram as do estrato 3, já que a alta foi de 1,79%. Em seguida, vêm os estratos 2 (1,37%) e 1 (1,20%).