CVC anuncia programa de fidelidade voltado para viagens; veja se vale a pena

Programa esta disponível só no site e no app e é restrito aos pacotes de viagem (aéreo + hospedagem) em um primeiro momento

Equipe InfoMoney

Publicidade

Maior operadora de viagens do Brasil, a CVC (CVCB3) lançou nesta segunda-feira (17) seu programa e clube de fidelidade voltado para viagens. O “clube CVC” inicialmente estará disponível apenas no site e no aplicativo e será restrito aos pacotes de viagem (aéreo + hospedagem), mas a empresa pretende ampliá-lo para as lojas físicas e outros produtos e serviços a partir de 2023.

O “clube CVC” será aberto a todos os clientes da empresa (cerca de 30 milhões) que quiserem se cadastrar gratuitamente, mas também tem uma versão paga (o “clube super mil”, uma assinatura mensal que custa R$ 37,90 por mês e dá 1 mil pontos extras por mês, além de desconto na troca dos pontos e os pontos não expiram).

A empresa investiu R$ 104 milhões no primeiro semestre, e o CEO da CVC Corp, Leonel Andrade, diz que cerca de 10% desse valor foi gasto na construção da plataforma. Diz também que a expectativa é que metade dos clientes se cadastre no clube e que o produto demore alguns anos até impactar no resultado da empresa. “Vamos ter pouco impacto nos primeiros 2 a 3 anos do ponto de vista do balanço”.

Planilha Gratuita

O seu bolso vai agradecer

Organize a sua vida financeira com a planilha de gastos do InfoMoney; download liberado

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Os clientes acumularão 2 pontos no programa a cada R$ 5 gastos no site ou app, e os pontos vão expirar depois de 2 anos. Devido ao lançamento do produto, a empresa vai oferecer algumas promoções: quem se cadastrar até sexta-feira (21) vai ganhar 1 mil pontos, e até o fim do mês a conversão será de 1 ponto para cada R$ 1 gasto.

Em uma rápida pesquisa no site da CVC, um pacote com aéreo mais hospedagem para 2 adultos, de São Paulo para Florianópolis (ida em 20 de novembro e volta em 24 de novembro), custa R$ 2.247 com taxas para ficar em um “flat” (veja na imagem abaixo).

Para esse pacote, o programa de fidelidade não parece ser muito vantajoso para o cliente. São necessários quase 70 mil pontos para a viagem sair “de graça” (e mesmo assim o cliente ainda tem de pagar R$ 213 de taxa de serviço). Se usar os 1 mil pontos que ganhar no cadastro, o cliente consegue diminuir o preço do pacote em apenas R$ 30.

Continua depois da publicidade

Simulação do Clube CVC (Imagem: Reprodução)

Quem assinar o “clube super” até sexta vai ganhar um bônus extra de 7 mil pontos e quem pagar com o cartão de crédito da CVC vai receber 9 mil pontos extras, além dos 1 mil já garantidos pelo cadastro (ou seja: pode levar ao todo 8 mil pontos no primeiro caso e 10 mil no segundo).

O cartão de crédito próprio da CVC foi lançado no começo de 2021, em parceria com o Itaú e a Visa, e também acumula pontos (os clientes que já possuem o cartão passam a fazer parte do “clube CVC”, e os pontos acumulados migram automaticamente para serem somados aos que forem adquiridos a partir de agora).

Para participar do “clube CVC”, o consumidor pode se cadastrar no site ou no app ou aceitar participar do programa ao comprar um pacote de viagem pelos dois canais online (neste segundo caso, os dados são cadastrados automaticamente para acúmulo de pontos). Uma vantagem é que o cliente poderá acumular pontos tanto no “clube CVC” quanto no programa de milhagem da sua companhia aérea.