Condições favoráveis impulsionam turismo em São Paulo

Até o mês de novembro do ano passado, a SPTuris havia contabilizado mais de R$ 142 milhões em arrecadação de ISS

SÃO PAULO – Até o mês de novembro do ano passado, a SPTuris (São Paulo Turismo) havia contabilizado mais de R$ 142 milhões em arrecadação de ISS (Impostos Sobre Serviços) na atividade turística na cidade.

Esse indicador comprova o levantamento do Ministério do Turismo, que coloca o estado de São Paulo com nove destinos entre os 30 mais visitados em todo o País, inclusive a capital.

Além da cidade, Praia Grande, Campinas, Guarujá, Caraguatatuba, Ubatuba, Itanhaém , Peruíbe e Aparecida fazem parte deste seleto grupo de roteiros turísticos.

Deve ser enfatizado ainda que cerca de 60% dos brasileiros que fazem viagens domésticas residem na região Sudeste.

Potencialidade
De acordo com dados divulgados pela Fresp (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo), o estado paulista possui mais de 5.700 estabelecimentos de hospedagem, 34 aeroportos, sendo 31 regionais e 3 internacionais, além de deter a melhor estrutura para eventos de todos os tipos do País.

Voltando novamente para a cidade de São Paulo, de janeiro a novembro de 2010, com base em dados da SPTuris, os hotéis registraram taxa de ocupação de 69,53%, em média. Em 2009, por exemplo, esse índice havia sido de 62,16%.

Quanto ao valor médio da diária, os hotéis cobraram R$ 205,19, entre janeiro e novembro, crescimento de 4,62% em relação ao período completo de 2009, quando a média foi de R$ 196,13.

A importância do turismo é consagrada por dados estatísticos do Ministério do Turismo (2010), os quais revelam que o segmento já representa 6,2% do PIB brasileiro, gera US$ 5,3 bilhões de receita cambial, recebe 5,1 milhões de turistas estrangeiros que visitam o Brasil e gera 5,5 milhões de empregos (1 em cada 17).

Eventos
Tomando-se como base o Carnaval, em 2010, estima-se que 110 mil pessoas tenham participado do evento na capital paulista. Turistas estrangeiros gastaram, em média, US$ 1.069,71. Em linhas gerais, 28,5% dos participantes no Carnaval recebiam, em média de 6 a 10 salários mínimos.

PUBLICIDADE

Na ocasião, o comércio varejista recebeu 35,6% dos gastos dos turistas, enquanto 21,9% foram gastos com lazer.