Por Bluetooth

Com iOS 13, iPhone flagra Facebook e outros apps coletando dados em segundo plano

A nova atualização do iOS 13 avisa usuários quando um aplicativo tenta determinar a localização do usuário através do Bluetooth em segundo plano

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A atualização do sistema operacional iOS, que alimenta iPhones e iPads e está programada para ser lançada oficialmente nesta quinta-feira (19), possui novos recursos de privacidade que visam dar às pessoas mais controle sobre quais dados eles compartilham com os aplicativos instalados no iPhone.

Pessoas com acesso à versão beta do iOS 13 relataram que o software flagrou aplicativos como o Facebook e o YouTube empregando métodos de coleta de dados que, presumivelmente, já existem há algum tempo, mas foram descobertos só agora. Os usuários estão recebendo notificações quando isso acontece. 

Relatos de usuários foram postados no Twitter avisando que, sem qualquer explicação, o Facebook envia notificações avisando sobre a conectividade com o Bluetooth do aparelho.

PUBLICIDADE

Gigantes de tecnologia como o Facebook e o Google colhem dados para direcionar melhor os anúncios aos usuários – um modelo de negócios que Tim Cook, uma das vozes mais importantes na defesa dos direitos dos usuários em relação a privacidade dentre os grandes nomes do Vale do Silício e CEO da Apple, condena.

O método utilizado pelos aplicativos consiste em acessar a tecnologia Bluetooth do aparelho para rastrear a localização do usuário e sua proximidade com os smartphones de outras pessoas.

O Facebook rastreia e acumula dados pessoais nas conexões dos usuários entre si e pode combinar informações de proximidade obtidas do Bluetooth com dados do GPS para fazer inferências sobre seus gostos e relacionamentos.

Por exemplo, a rede de Zuckerberg pode registrar que você passou algumas horas perto de outra pessoa em uma residência particular e, assim, diferenciar esse relacionamento de outros usuários do Facebook com os quais você entra em contato apenas em um prédio de escritórios. Avaliando e analisando profundamente sua relação com essa pessoa.

PUBLICIDADE

Além de acumular dados de perfil a serem usados para anúncios personalizados, o Facebook poderia teoricamente usar os dados de mapeamento de relacionamento em seu serviço de namoro recém-lançado, projetado para competir com aplicativos como Tinder e Bumble, segundo o Business Insider.

Os usuários do iPhone têm a opção de desativar os serviços de localização – como o de GPS e Bluetooth  – para aplicativos específicos, e o iOS 13 deve fornecer uma análise mais detalhada de quais aplicativos acessam, quais serviços de localização e o que eles coletam de dados. 

O Facebook, entretanto, não explica em seus termos de uso como os dados coletados são aplicados na ferramenta de localização da plataforma.

Na semana passada, antes da atualização do iOS, o Facebook publicou uma postagem explicando suas práticas de coleta de locais e observando que os usuários podem desativar os serviços de localização para impedir que o aplicativo use Bluetooth e GPS para rastreá-los.

Mesmo com os serviços de localização desativados, o Facebook ainda pode rastrear a localização de um usuário “usando itens como check-ins, eventos e informações sobre sua conexão à Internet”, diz o post.

Procurado pelo Business Insider, o Facebook não comentou o caso.

Proteja seu patrimônio. Invista. Abra sua conta na XP Investimentos – é grátis