Conteúdo Patrocinado
Oferecido por

Com custo acessível, studios viram opção de investimento

Uma pesquisa do Secovi mostrou que 58% dos novos apartamentos vendidos em SP, em 2019, mediam menos de 45 metros quadrados

Linea Studios: prédio está sendo construído ao lado do Metrô Carrão (Foto: divulgação).

O comportamento do consumidor está mudando e todas as frentes de varejo buscam compreender quais são as novas preferências para atrair clientes.

No segmento imobiliário não é diferente e os studios despontam como os queridinhos do momento.

Imóveis que aliam praticidade, conforto, versatilidade na planta, boa localização e custo acessível estão entre as preferências do público — e dos investidores desse segmento.

PUBLICIDADE

Prova disso é a crescente demanda por esse tipo de construção. Uma pesquisa do Secovi-SP (Sindicato da Habitação) mostrou que 58% dos novos apartamentos vendidos em São Paulo, em 2019, mediam menos de 45 metros quadrados.

Taxa de juros menor

Com a taxa de juros no menor patamar da história, os investidores buscam alternativas para diversificar os aportes em renda fixa.

Segundo Guilherme Sallum Nahas, diretor da Diálogo Engenharia, o preço médio de um studio de 20 metros quadrados da empresa é de R$ 200 mil.

“O valor da locação de um imóvel desse porte é de aproximadamente R$ 1,2 mil por mês. Uma rentabilidade muito acima da renda fixa, por exemplo”, diz.

O executivo da Diálogo Engenharia, empresa com 33 anos de mercado e mais de 11 mil unidades entregues, afirma que a maior parte dos compradores de studio são investidores. “O custo é acessível e o retorno é rápido”, diz.

O sucesso nas vendas desse tipo de imóvel já foi comprovado pela Diálogo Engenharia.

PUBLICIDADE

O empreendimento residencial Walk SP no Butantã, lançado em 2018, foi inteiro comercializado em apenas quatro horas. “Foram 188 unidades em uma torre única e uma grata surpresa”, diz Guilherme.

Entre as particularidades do empreendimento estavam o aproveitamento de águas pluviais, bicicletário, lavanderia e estrutura de lazer com piscina adulto no rooftop, salão de festas e churrasqueira.

Com base na experiência que foi um sucesso, a construtora aposta no formato em um momento de taxa básica de juros baixa, bancos reduzindo os índices de financiamento imobiliário e os preços dos imóveis caindo.

Motivações do consumidor

“Também estamos observando a preocupação do consumidor com sustentabilidade, praticidade, localização e sofisticação. Esse tipo de imóvel contempla todas essas frentes. Estamos prontos para atender esses desejos”, afirma Guilherme.

No portfólio da construtora está o Linea Studios com obras iniciadas, ao lado da estação Carrão do metrô.

Com  24 metros quadrados e a partir de R$ 199 mil, o empreendimento aposta em frentes para tornar a rotina dos moradores mais fácil e produtiva. No local há lavanderia, espaço coworking, fitness e salão de festas em um bairro repleto de opções.

Outras opções de Studios já em construção são o Blem Studios, a 200m do metrô Belém e o Praça Studios a 200m do Shopping Metrô Tatuapé.

Além disso, a Diálogo Engenharia prepara o breve lançamento do Smart Studios Belém, a apenas duas quadras do Metrô Belém e 5 minutos do Shopping Boulevard Tatuapé.

PUBLICIDADE

O residencial tem plantas bem planejadas a partir de 21 metros quadrados, torre independente e área de lazer como poucas vistas na Zona Leste de São Paulo.

“Seja para investir ou para morar, os studios são ótimas opções e devem ganhar cada vez mais espaço no mercado imobiliário”, diz Guilherme.

Invista também em studios, clique aqui.

Importante: A publicação acima é um conteúdo patrocinado, sendo que a Infostocks Informações e Sistemas Ltda. (“InfoMoney”) não tem qualquer responsabilidade pelo conteúdo e informações disponibilizadas, não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. O autor ou empresa responsável pelo conteúdo estão indicados na própria publicação.