‘Celular Seguro’: governo emite alerta de golpe sobre sistema que bloqueia aparelho roubado

Recomendação é não clicar em link que fale em nome do serviço

Maria Luiza Dourado

Celular seguro, programa do governo federal para bloquear aparelhos roubados

Publicidade

O “Celular Seguro”, sistema criado pelo governo federal para bloquear celulares roubados ou furtados em todo o país, já está no alvo de golpistas, um dia depois de seu lançamento. Segundo o governo, criminosos já estão usando o nome da solução para aplicar golpes por meio de links fraudulentos.

Na rede social X (antigo Twitter), Ricardo Cappeli, secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, alertou nesta quarta-feira (20) que o governo federal não envia nenhum link para que usuários se cadastrem no “Celular Seguro”.

“O cadastro é voluntário e feito somente pelo aplicativo ou site celularseguro.mj.gov.br. Criminosos estão espalhando links fraudulentos. Serão identificados e tratados na forma da lei”, disse o secretário.

Masterclass Gratuita

Rota Liberdade Financeira

Aprenda a investir e construa um patrimônio do zero com o treinamento exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Por isso, vale ressaltar que o usuário não deve clicar em nenhum link que fale em nome do “Celular Seguro” e peça o preenchimento de dados pessoais.

Celular Seguro

O governo federal lançou na terça (19) o serviço “Celular Seguro” para bloquear celulares roubados ou furtados em todo o país. Ele permitirá que a vítima bloqueie o aparelho, a linha telefônica e os aplicativos bancários em poucos cliques.

No cadastro, o usuário poderá fazer o registro com a mesma conta utilizada no gov.br e indicar pessoas de confiança, que poderão efetuar os bloqueios da linha telefônica, caso o titular tenha o celular roubado ou furtado.

Continua depois da publicidade

A ferramenta está disponível para navegadores como Google Chrome e Microsoft Edge e aplicativos para Android e iPhone (iOS). O InfoMoney testou a versão do sistema que pode ser acessada por navegador e mostra neste passo a passo como fazer o cadastro e utilizar a ferramenta.

Em menos de 24 horas após o lançamento do “Celular Seguro”, os CPFs cadastrados no serviços ultrapassaram os 155 mil e as emissões de alerta para bloqueio passaram de 735.

O governo informou que assinou um protocolo de intenções com a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (ABINEE) para a realização de conversas para que o aplicativo “Celular Seguro” venha embarcado de fábrica em todos os aparelhos celulares.

Maria Luiza Dourado

Repórter de Finanças do InfoMoney. É formada pela Cásper Líbero e possui especialização em Economia pela Fipe - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas.