BK deve pagar indenização de R$ 200 mil por “Whopper Costela” sem costela, diz jornal

Justiça do Maranhão condenou a operadora da rede de lanchonetes por "publicidade enganosa"

Equipe InfoMoney

Burger King admite que hambúrguer do Whooper Costela não é feito de costela, mas de paleta suína (Foto: Divulgação/Burger King)

Publicidade

A Zamp (ZAMP3), operadora do Burger King no Brasil, foi condenada pela Justiça do Maranhão a pagar R$ 200 mil em indenização pela venda do sanduíche “Whopper Costela” – na verdade, o sanduíche não tinha costela entre seus seus ingredientes. A informação é da coluna do jornalista Fausto Macedo, do jornal O Estado de S. Paulo.

A ação foi movida contra a Zamp pelo Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec) do Maranhão. A empresa foi condenada por “publicidade enganosa”.

Segundo a entidade, o Burger King induzia o consumidor ao erro a respeito das características do hamburguer por meio de propaganda enganosa. A Zamp, em sua defesa, alegou que o nome do produto não é uma referência a uma característica que ele não tem, carne de costela em si, mas sim a uma que ele tem: sabor de costela.

Continua depois da publicidade

Ao jornal O Estado de S. Paulo, a operadora do Burger King no Brasil afirmou que vai recorrer da decisão “em momento oportuno”.

McPicanha sem picanha

Em maio de 2022, dias após o McDonald’s (MCDC34) confirmar que o McPicanha não tinha hambúrguer de picanha (e parar de vender o sanduíche, após a repercussão negativa), o Burger King admitiu que o “Whooper Costela” não tinha costela.

Na ocasião, as duas empresas se defenderam da mesma forma: afirmando que os nomes se davam devido à presença do aroma das carnes e não à presença dos cortes em si.