Você sabe o que é bull e bear market?

Famosas no universo dos investimentos, essas expressões estão relacionadas aos movimentos de alta e baixa da Bolsa

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre
Bear and bull sculptures outside the Frankfurt stock exchange

Tenho certeza de que você já ouviu os termos “bull market” e “bear market”, ainda mais agora com o reforço de peso do “Vaaaaai tourinho” no nosso time da XP.

Notoriamente famosas no universo dos investimentos, essas expressões que em português significam “mercado touro” e “mercado urso”, respectivamente, estão relacionadas aos movimentos de alta e baixa do mercado de ações na Bolsa de Valores.

Como muitos outros termos e expressões utilizadas no cotidiano dos investidores, não existe uma única origem aceita sobre elas. Porém, uma das explicações mais conhecidas é a que diz respeito à forma como esses animais, touro e urso, atacam suas presas.

Bull market

Bull market, ou mercado touro, é o mercado de alta. Por conta do ataque do touro, que vem de baixo para cima, numa ascendente com a chifrada.

Ou seja, essa expressão é utilizada para dizer que o mercado está em um momento bom e otimista. Em outras palavras, a expectativa é que os preços das ações subam e, com isso, os investidores contem com a possibilidade de lucros maiores em suas operações de compra.

Talvez, você também escute a expressão “bullish” (“como um touro”, em tradução livre), que quer dizer a mesma coisa: mercado em ascensão.

Como funciona o bull market?

Um bom exemplo para você entender como funciona o Bull Market é lembrar da lei da oferta e demanda. Com o mercado otimista, mais pessoas querem comprar ações e, com isso, o preço delas sobe.

O brilhantismo no mundo dos investimentos gira em torno do timing perfeito de quem identificou o touro antes de ele aparecer, comprou os ativos mais baratos e, com isso, pôde lucrar com a venda deles no momento de alta.

Bear market

O bear market, ou mercado urso, é o mercado de baixa, ou seja, quando os preços das ações caem e os investidores estão pessimistas em relação ao mercado.

PUBLICIDADE

No momento do ataque, o urso dá sua patada de cima para baixo, fazendo um movimento descendente. Diferente do touro, que reage com o movimento contrário, atacando sua presa com os chifres e jogando-a “para cima”.

Existe também o adjetivo “bearish” ( “como um urso”, em português), que pode descrever um momento ruim da economia: inflação alta, desemprego crescente ou algum segmento do mercado em baixa, por exemplo.

Ou seja, pode ser um evento geral do mercado ou algo pontual em uma análise microeconômica de um determinado setor.

Como funciona o bear market?

No caso do mear market, estamos falando de um mercado pessimista.

Ou seja, mais investidores querendo vender suas ações, receosos com a possibilidade de sofrerem com possíveis prejuízos — o que faz com que a oferta de ativos seja maior do que a demanda e, consequentemente, fazendo com que o preço deles caiam.

Quem optar por comprar nesse momento de baixa pode ter que esperar muito tempo para ver o lucro na aplicação, já que a queda dos preços pode ser longa.

O mais recomendado é que o investidor procure comprar uma ação quando os preços estiverem no fundo do poço, mas já apresentem algumas sinalizações de melhora.

Ou seja, quando começar a dar indícios de que a tendência de baixa está perdendo força e que a demanda esteja aumentando.

Como se preparar para entrar no mercado de renda variável?

PUBLICIDADE

Devemos fazer uma leitura minuciosa do comportamento do preço no tempo. Com isso, conseguimos ver alguns padrões de candles, alterações de volume e outros estudos que nos darão sinais do que deve estar por vir.

Parece complexo, mas com dedicação e estudo qualquer pessoa pode aprender sobre análise técnica.

Filipe Fradinho

É analista CNPI da Clear Corretora, formado em administração de empresas pela PUC-RIO. Acumula passagens por empresas como Ágora Corretora, Órama e Ativa Investimentos. Atuou como trader profissional, operando Day Trade e Swing Trade de Ações, mas se especializou em operações de Day Trade no mercado futuro de índice e dólar. Atualmente, faz parte do #TeamClear e é responsável pela sala educacional de Análise, a EducaClear, no canal da Clear no YouTube.