MP que permite suspensão de contrato de trabalho e salários é natimorta

Iniciativa gerou forte reação no meio político e nas redes sociais e não deve avançar no Congresso Nacional

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
Bolsonaro e Ministros de Estado em coletiva sobre coronavírus
(Foto: Carolina Antunes/PR)

A Medida Provisória, editada pelo governo Jair Bolsonaro na noite de domingo (22), que permite a suspensão de contratos de trabalho e salários por até quadro meses durante o período de calamidade pública, gerou forte reação no meio político e evidentemente é natimorta. Não vai a lugar nenhum.

Nas redes sociais, não está diferente: monitoramentos indicam que a MP sofre ataque pesado, com viés esmagador de comentários e interações contrários ao texto e de críticas ao governo.

Na pesquisa XP Ipespe divulgada na última sexta (20), 61% dos entrevistados responderam que a melhor opção para combater os efeitos do Covid-19 na economia seria via medidas para estimular o crescimento, número que pode sofrer incremento de acordo com o agravamento da crise.

PUBLICIDADE

O Congresso, de olho no clima na sociedade e usando o bom fato que tem, irá certamente colocar – ao menos por enquanto – de lado medidas como PEC emergencial, 438, e matérias como essa MP. Esses são temas que agora podem aumentar ainda mais a insatisfação popular.

XP Política