BCE Corta juros (se você leu isso cedo, ainda não aconteceu)

Os primeiros, segundos e terceiros efeitos das decisões de hoje.

Alexandre Aagesen

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Publicidade

Hoje temos uma decisão de política monetária gigante. Daqui a pouco vai sair o (muitíssimo provavelmente) corte do Banco Central Europeu, o primeiro desse ciclo. Amplamente esperado, mais de 95% de probabilidade de corte, segundo o mercado, mas importantíssimo de qualquer forma. A maior parte dos ciclos monetários entre países desenvolvidos é sincronizado. Raríssimas vezes houve descompasso entre Europa, Canadá, Inglaterra e EUA, e nessas raríssimas ocasiões, coincidiu (ou causou) algo maior – e pior – para os mercados. Nos últimos 30 anos, foram momentos como 2001, 2007, começo de 2011 e praticamente só. Se você não sabe o que começou esses anos, vale um Google.

Estamos nesse momento de novo nessa encruzilhada. Canadá cortou 25bps ontem. Suécia cortou mês passado. Suíça cortou em março. Inglaterra é esperado que corte nos próximos 90 dias (com chance boa pra agosto). E hoje devemos ver o BCE. Movimentos como esses mudam os mercados de juros e câmbio. Se EUA paga muito mais que Europa, por que eu deixaria meu dinheiro na Europa? Se eu tirar de lá (vendendo Euros e comprando dólares) o que isso faz com a paridade da moeda? Preciso que você se lembre que o maior mercado do mundo não é o S&P500, é o mercado de dívida soberana. Se uma parte importante do dinheiro hoje em juros europeus e canadenses for para os americanos, o fluxo poderia ser suficiente para 1- fortalecer o dólar; 2- amassar taxas de longo prazo das treasuries. Qual é o efeito disso nas condições financeiras, responsáveis por – em última instância – segurar de fato a inflação. Dólar mais forte aperta as condições financeiras, mas juros longos amassados, afrouxam. Não, apesar de praticamente sabermos a decisão do BCE de hoje, não temos ainda todos os desdobramentos, os segundo e terceiros níveis de consequências dessa decisão.

E por fim, depois do BCE hoje e do BoE daqui alguns meses, só vai ficar o Fed. Segundo o próprio Fed, eles estão olhando muito de perto os dados de emprego. Mês passado já vimos dados mais fracos. Terça, JOLTS veio fraco. Ontem, ADP. Hoje temos Jobless Claims. Sexta, Non-Farm Payroll. Não, o Fed não vai cortar semana que vem, aconteça o que acontecer com os dados de emprego dessa semana, mas junto com a decisão, vamos ter o Dot Plot. Sempre vale descobrir o que está passando pela cabeça dos diretores, e uma vez a cada três meses eles contam para a gente em detalhes. Semana que vem é uma dessas ocasiões.

Continua depois da publicidade

Ficou com alguma dúvida ou comentário? Me manda um e-mail aqui.

Tópicos relacionados

Autor avatar
Alexandre Aagesen

Com mais de 16 anos de mercado financeiro, é CFA Charterholder, CAIA Charterholder, autor do livro "Formação para Bancários", professor convidado e Investor na XP Investimentos