Da lama aos caos, do caos à lama

Resultado nas vendas de automóveis dos cinco primeiros meses do ano.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Como diria o saudoso pessoal do Chico Science & Nação Zumbi: “…da lama ao caos, do caos à lama; um homem roubado nunca se engana…”

Não vou falar do resultado do mês de maio, já que este  apresentou o pior resultado de vendas dos últimos 59 meses. Focarei este texto no período de janeiro a maio.

Como colocamos no post anterior (veja aqui), vivemos a depressão no nosso ciclo econômico. O volume de carros vendidos está na ordem de 1,06 milhão. A queda nas vendas é de 20%,  ou uma diminuição de 266 mil carros nestes cinco meses (53,2 mil carros vendidos a menos por mês), sobre o mesmo período do ano passado.

Se fizermos uma comparação  com o ano de 2013, onde tivemos o nosso recorde de vendas (1,40 milhão) registramos uma diminuição de 340 mil carros nos primeiros 5 meses de 2015.

O atual volume de vendas é praticamente igual ao do ano de 2008. O gráfico abaixo mostra o tamanho do tombo do setor.

Apesar da forte queda nas vendas, existem alguns segmentos que sofrem menos e outros que sofrem mais. O que registramos é que os veículos Hatches pequenos (Ex.: Gol, Palio, Onix, HB20) são os que estão puxando o mercado para baixo.

Os Hatches pequenos são responsáveis por quase 42% das vendas de veículos, e estão com retração de 22,2%. Neste ano, foram 437 mil carros vendidos contra 562 mil sobre o mesmo período do ano passado. Os seus “irmãos maiores”, os Sedãs pequenos (Ex.: Voyage, Siena, Prisma, HB20S), estão numa situação um pouco mais confortável. Apenas uma retração “leve” de 16%. E este, é o segundo grupo de veículos que mais vende no mercado interno. Eles são responsáveis por quase 18% dos carros vendidos. No acumulado deste ano, foram 188,5 mil Sedãs pequenos vendidos, contra 224,6 mil do ano passado.

Os Hatches e os Sedãs pequenos respondem por quase 60% dos carros vendidos no mercado interno.

Mas o segmento que está “bombando” é o de SUV (dá-lhe Honda HR-V e Jeep Renegade). Num mercado retraindo-se 20% o de SUVs está com queda de apenas 8,7%.  Hoje, a venda de SUVs  já corresponde por 10% das vendas de veículos.

A tabelinha abaixo exemplifica melhor o vai-e-vem das vendas:

VENDA DE VEÍCULOS – JANEIRO A MAIO

SEGMENTO

2014

2015

V%

HATCH PEQUENO

561.646

436.949

-22,20%

SEDAN PEQUENO

224.614

188.498

-16,08%

SUV

118.029

107.762

-8,70%

PICAPE PEQUENA

107.892

85.307

-20,93%

SEDAN MÉDIO

89.341

75.425

-15,58%

PICAPE MÉDIA

68.609

53.697

-21,73%

MONOVOLUME

52.894

46.091

-12,86%

HATCH MÉDIO

50.155

29.458

-41,27%

FURGÃO MÉDIO

24.518

16.114

-34,28%

FURGÃO PEQUENO

11.506

8.395

-27,04%

STATION WAGON

10.736

8.234

-23,30%

SEDAN GRANDE

8.107

6.739

-16,87%

SPORT

1.570

1.091

-30,51%

TOTAL

1.329.617

1.063.760

-20,00%

    

DISTRIBUIÇÃO DAS VENDAS DE VEÍCULOS – JAN/MAI

 

SEGMENTO

2014

2015

 

HATCH PEQUENO

42,24%

41,08%

 

SEDAN PEQUENO

16,89%

17,72%

 

SUV

8,88%

10,13%

 

PICAPE PEQUENA

8,11%

8,02%

 

SEDAN MÉDIO

6,72%

7,09%

 

PICAPE MÉDIA

5,16%

5,05%

 

MONOVOLUME

3,98%

4,33%

 

HATCH MÉDIO

3,77%

2,77%

 

FURGÃO MÉDIO

1,84%

1,51%

 

FURGÃO PEQUENO

0,87%

0,79%

 

STATION WAGON

0,81%

0,77%

 

SEDAN GRANDE

0,61%

0,63%

 

SPORT

0,12%

0,10%

 

TOTAL

100,00%

100,00%

 

Mas o que preocupa mesmo é a perda de “bufunfa”… Neste ano, o setor automotivo registra perdas na ordem de R$ 11,5 bilhões!  Apenas para efeito ilustrativo, este ano perdemos basicamente uma Ford e uma VW.  É como se essas duas marcas tivessem parado de vender carros neste ano.

Este ano, vendemos R$ 50,3 bilhões contra R$ 61,7 bilhões do mesmo período do ano passado, queda de 18,6%. O gráfico abaixo, mostra que voltamos a vender o mesmo volume do ano de 2010 (na verdade, um pouquinho menos… tipo um bilhãozinho a menos).

Agora, imagine você, leitor, com o seu salário de 2010 e com os custos atuais.  Acredito que a sua conta não vai fechar.  Então… por isso que grande parte das montadoras entraram de férias, estão com PDV, layoff, suspensão de contrato de trabalhos e até mesmo fazendo caravana para Aparecida.  A conta não fecha! Não fecha para o pessoal de autopeças, montadoras e concessionárias.

Mas aqui tem um ponto interessantíssimo! Sabe uma tal de Honda que tem carro novo chamado HR-V?  Aumentou o seu faturamento em 21,87%! Imagina só:  o mercado com retração média de 18,6% e eu crescendo 22%? Ela – literalmente – achou a agulha no palheiro! E o nosso outro japa (Toyota) também está com resultado positivo.

Finalizando o post de hoje, tem uma parte da música do Chico (nosso título) que explica muita coisa:

“…ô Josué, eu nunca vi tamanha desgraça; Quanto mais miséria tem, mais urubu ameaça…”

Raphael Galante

Raphael Galante é economista, trabalha no setor automotivo há mais de 20 anos e atua como consultor na Oikonomia Consultoria Automotiva.