Crédito automotivo e a redescoberta do carro usado

Financiamento para veículos com mais de nove anos de uso cresceu 26% em 2019

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Caros leitores , digníssimas leitoras: o mercado automotivo, neste ano, está vivendo um período de “lua de mel” com o setor bancário – mais precisamente na opção de financiamento de veículos.

Segundo o pessoal da B3, a quantidade de carros financiados neste ano (janeiro a outubro) é 10% maior do que o mesmo período do ano passado. Neste período, ultrapassamos a marca de 4 milhões de carros (novos e usados) financiados. Este é o melhor resultado dos últimos cinco anos!

Isso por si só é fenomenal para a indústria automotiva. Mas o “mais-legal-de bom” foram as outras informações que encontrarmos lá com o pessoal da B3.

Um dos pontos que conseguimos vislumbrar com mais precisão é: para onde foi esse direcionado esse crédito. E para onde ele foi? Basicamente, mais de 72% de todos os carros financiados foram de veículos usados.

participação dos financiamentos de carros usados sobre o total de financiamentos

De fato, segundo a B3, usando o aclamado conceito “nunca antes na história desse país” se financiou tanto carro usado como neste ano. Até agora, já tivemos quase 2,9 milhões de carros usados financiados. Recorde histórico absoluto!

volume de veículos usados financiados

O que explica em grande parte essa mudança de consumo? Em geral, a baixa participação dos veículos novos na demanda por crédito é atrelada à aquisição de carros por parte das locadoras (boa parte não é financiada pelo sistema tradicional).

Como as locadoras passaram a ter uma participação importante (e complicada) na venda do veículo novo, é natural que essa participação continue baixa nos próximos ciclos.

Mas, não é só isso: houve aqui também uma mudança comportamental no perfil dos consumidores de carros. A primeira, é aquela máxima que os leitores do InfoMoney expõem nos comentários: o carro novo aqui no Brasil é absurdamente caro (ainda mais se comparado com as versões/modelos que circulam lá fora).

E isso impacta (para o consumidor) qual carro/modelo comprar: um veículo novo, seminovo ou usado? Neste cenário, o mercado de usados (ou seminovos) nos últimos anos explodiu (em certa parte) por causa da alta no preço do veículo novo, atrelado à retração econômica na qual vivemos.

Uma informação que pegamos com o pessoal da FENAUTO é que, apesar dos bons resultados dos últimos anos no mercado de veículos usados, neste ano temos uma retração de quase 2%. Mas, analisando o mercado de veículos com mais de 09 anos, a história é outra – este nicho registrou crescimento de 8,6%.

E aí o pessoal da B3 confirma isso para nós: o volume de carros usados (financiados) que mais cresceu foi o de carros mais antigos! O mercado de carros financiados tem aumentado quase 10% neste ano mas, se pegarmos o bolo de veículos com mais de 09, anos esse crescimento ultrapassa os 26%.

Além dessa mudança no perfil de compra do consumidor, notamos que o sistema bancário também mudou. Antes, os bancos/financeiras só queriam o filé-mignon. Ninguém queria roer o osso. Todos brigavam pelo carro novo e, no máximo, pelo seminovo.

Mas percebemos que os bancos estão mudando de rumo… Hoje, quase 20% dos financiamentos de carros é para esses veículos mais velhos, e essa tendência só cresce.

Boa parte dos consumidores estão mudando o seu hábito de consumo. O segmento de carros com mais de nove anos foi o que mais cresceu. Percebam que, em 2013, para cada carro nessa faixa de idade que era financiado, financiávamos 4 novos. Hoje, a proporção é de 2 para cada 3.

distribuição dos financiamentos de veículos

Um novo mercado está se abrindo. E, como diria Sérgio Reis: “Panela velha é que faz comida boa!”

E aí, o que achou?

Dúvidas, me manda um e-mail aqui.

Ou me segue no Linkedin, Instagram ou Twitter

=)

Raphael Galante

É economista, trabalha no setor automotivo há 14 anos e atua como consultor na Oikonomia Consultoria Automotiva.