O futuro de criptomoedas é perpétuo

Você compraria um dólar perpétuo, ou um Ibovespa perpétuo? Se a resposta for sim, infelizmente você ainda não consegue fazer isso. Mas o Bitcoin perpétuo já está disponível.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre
(Gerd Altmann/Pixabay)

Quando pensei sobre o que escrever essa semana me veio a ideia de escrever sobre derivativos em criptomoedas. Logo em seguida, me veio o título acima, que indica uma inovação enorme para o mercado financeiro. Mas vou aproveitar para falar sobre esse tema de uma forma mais ampla também.

Criptomoeda como investimento já está por aí há um tempo. Embora ainda sejam poucos os que se arriscam nesse mercado, o conhecimento sobre o assunto está se espalhando e ficando cada vez mais consolidado.

Muitos agentes do mercado financeiro tradicional já entenderam o potencial desse segmento e estão agora vendo formas de se estruturar para englobar isso no seu portfólio de investimento.

Fatos como do da Microstrategy, que foi a primeira empresa listada em Bolsa a colocar seu caixa em Bitcoin, ou o da Tesla que, recentemente, seguiu o mesmo caminho, devem ser cada vez mais constantes.

É um movimento que está começando. Como dizemos no mundo de startups: ele não acontece, até que acontece. Para mim, iniciamos em 2021 a fase exponencial do processo de adoção dessa tecnologia.

Tenho visto inúmeros projetos interessantes, sejam no mundo de DEFI (finanças descentralizadas, na sigla em inglês) ou de CEFI (finanças centralizadas, onde estão as Exchange crypto, por exemplo).

Esses projetos, além de utilizarem tecnologias novas, em geral resolvem um problema. O caso do futuro de criptomoedas é um deles.

Normalmente, quando falamos de futuros, estamos tratando de um mercado derivativo com data para terminar. No caso do dólar futuro da B3, por exemplo, há um vencimento em todo dia 1 de cada mês.

Isso implica que, se você quiser continuar com a posição após o seu vencimento, você tem que fazer o que chamamos de rolagem (comprar o que está vencendo e vender o mais longo, caso sua posição seja vendida).

PUBLICIDADE

Isso implica em controle, organização, corretagem, spread pago e muitas outras coisas que podem até tirar a vantagem de se estar operando o futuro em relação ao spot (contrato à vista), nomeadamente, a facilidade de se alavancar.

O que as Exchanges crypto fizeram para resolver isso foi criar um futuro perpétuo. Sem vencimento. A princípio, a ideia parece intrigante. Futuro perpetuo? E ele até é, de certa forma.

Na prática, ele acaba funcionando como um futuro que vence todo dia. Para que o preço desse futuro fique o mais próximo do spot, há um mecanismo de ajuste.

Esse mecanismo faz com que haja incentivo para agentes venderem o futuro caso ele esteja mais alto do que o spot e o inverso, caso o futuro esteja abaixo do contrato à vista.

As vantagens desse futuro perpetuo para quem o opera são a possibilidade de se conseguir alavancagens maiores nas posições (algumas Exchanges chegam a dar 125x de alavancagem nos futuros, ao passo que para o spot não ultrapassa 25x), liquidez (em muitos momentos maior do que o mercado a vista), taxas de transação menores, não ser necessário rolar as transações, entre outras.

No final das contas, ele é muito similar a um spot, só que com todas as vantagens acima.

Mesmo pensando que você não irá alavancar, irá comprar somente 1x o que deseja, só o fato de ter uma taxa de transação mais baixa já é um incentivo a ser considerado e pode ficar mais barato mesmo considerando a margem requerida para isso.

Vale ressaltar que qualquer nível de alavancagem pode te expor a perdas consideráveis e tem que ser usado com muita parcimônia, ainda mais quando falamos de níveis muito altos, em que uma pequena variação no preço do ativo pode te levar a perder todo o capital depositado em margem.

PUBLICIDADE

O que acho mais curioso desse processo é que esse tipo de produto nunca apareceu nas inúmeras bolsas tradicionais que já negociei. Imagino que hoje todas devam estar de olho nisso. Não me surpreenderia se alguma delas lançasse em breve um futuro perpétuo. Para as tesourarias de banco ou indivíduos que negociam ativos tradicionais, por exemplo, seria um instrumento muito útil.

Você compraria um dólar perpétuo, ou um Ibovespa perpétuo? Se a resposta for sim, infelizmente você ainda não consegue fazer isso. Mas o Bitcoin perpétuo já está disponível.

Para entender mais sobre esses futuros perpétuos:
Binance Futures
FTX Futures
Kraken futures

Onde me encontram:
YouTube: @GustavoCunhaVideo

Instagram: @GustavoCSCunha

Twitter: @Gustavocscunha

LinkedIn: @GustavoCunha

Site: www.Gustavocunha.net

PUBLICIDADE

Facebook: @GustavoCunhaDolarInvestimentoInovacao

Podcast: Fintechs e novos investimentos

Gustavo Cunha

Profissional com mais de 20 anos de atuação no mercado financeiro brasileiro e ex-diretor do Rabobank Brasil, escreve sobre inovação e os impactos dela no mercado financeiro (essencialmente Blockchain, criptomoedas e Fintechs). É experiente palestrante que concilia prática e teoria nos seus estudos para o doutorado (PHD) na Universidade do Porto (Portugal).