Vai pedir demissão? Veja como preparar as finanças para este momento

De acordo com especialista, se possível, a pessoa deve ter guardado o equivalente a um ano de salário

SÃO PAULO – Ainda que o ideal seja apenas pedir demissão quando houver outro emprego acertado, é importante que o profissional atente para as finanças neste momento, sobretudo porque não há garantias de que vai ficar na nova empresa, passado o período de experiência.

Assim, de acordo com o economista e professor da FGV-RJ (Fundação Getúlio Vargas), Sérgio Bessa, se a pessoa tem a intenção de mudar de emprego, seja pelo fato de ter encontrado oportunidade melhor, seja por outras questões, é ideal possuir uma reserva financeira.

“Reserva financeira é sempre importante. Neste caso, se possível, a pessoa deve ter guardado o equivalente a um ano de salário”, diz.

PUBLICIDADE

Ainda conforme Bessa, neste período de transição, até que as coisas estejam efetivamente concluídas, para não ser surpreendido por uma falta de fonte de recursos, a pessoa deve diminuir os gastos e se, possível, antes de sair do antigo emprego, quitar as dívidas.

“Toda vez que há uma incerteza no que diz respeito às finanças, é importante liquidar as dívidas e diminuir as despesas, inclusive as relacionadas com cartão de crédito e cheque especial”, argumenta.

Demissão
Além das questões relacionadas às finanças, o momento da demissão também requer outros cuidados do profissional, especialmente no que diz respeito ao trato com o antigo empregador.

Neste sentido, a diretora presidente da consultoria Projeto RH, Eliane Figueiredo, ressalta: “o colaborador deve pensar bem sobre o assunto, saber que não tem volta e estar certo do que quer”.

Eliane diz ainda que o pedido de demissão em si também é um momento que exige cuidado. A especialista lembra que, ao tomar a decisão, o profissional deve sempre procurar primeiramente o gestor e não o RH (Recursos Humanos) da empresa, por exemplo.

É aconselhável ainda que a pessoa não comente com colegas a intenção de deixar a empresa, antes de comunicar ao gestor e que, depois desta conversa, só fale do fato se o superior não se opuser à atitude.

PUBLICIDADE

Seja transparente
Ainda conforme Eliane, durante a conversa, o profissional deve agradecer a oportunidade de ter trabalhado e evoluído na empresa e ser o mais transparente possível sobre os motivos que o levaram a sair. Por outro lado, argumenta, este não é o momento de resolver atritos.

Por fim, aconselha a diretora da Projeto RH, ao pedir demissão, o profissional deve se colocar à disposição para ficar por um período na empresa para finalizar o máximo de projetos possíveis e ensinar as suas atribuições a outro colega.