Modelo flexível

UBS permitirá trabalho híbrido para dois terços dos funcionários

Funcionários poderão se inscrever para o trabalho híbrido assim que as regras sobre a pandemia de cada local permitirem o retorno aos escritórios

Escritório em casa, imagem representando trabalho em home office
(GettyImages/BongkarnThanyakij)

(Bloomberg) – O UBS permitirá, de forma permanente, que até dois terços dos funcionários trabalhem tanto de casa quanto do escritório, de olho em talentos de alguns bancos de Wall Street menos flexíveis.

A medida é coordenada pelo CEO Ralph Hamers, de acordo com memorandos internos vistos pela Bloomberg. A análise interna do banco mostra que dois terços da força de trabalho estão em cargos adequados para o trabalho híbrido, enquanto algumas funções, como operadores e funcionários de agências, terão que trabalhar nos escritórios.

Nenhuma data para o retorno aos escritórios foi definida. Os funcionários podem começar a se inscrever para o trabalho híbrido assim que as regras sobre a pandemia de cada local permitirem o retorno em tempo integral ao escritório. Por enquanto, funcionários da Austrália, China, Hong Kong, Nova Zelândia e Taiwan já podem manifestar interesse, segundo uma pessoa a par do assunto.

“As opções de trabalho híbrido serão introduzidas país a país, e o prazo vai depender da situação local da pandemia”, disse Nadine Reif, porta-voz do UBS.

O presidente do conselho do UBS, Axel Weber, e o ex-CEO Sergio Ermotti sugeriram no início do ano que um modelo de trabalho flexível estava em avaliação e que pelo menos 30% da força de trabalho do UBS poderia trabalhar permanentemente de casa.

A medida do UBS contrasta com muitos dos rivais nos Estados Unidos. O Goldman Sachs exigiu que quase todos os funcionários no país voltem ao escritório, o JPMorgan Chase solicitou que a maioria dos empregados retome os horários regulares a partir de 6 de julho, enquanto o CEO do Morgan Stanley, James Gorman, alertou: “Se você pode ir a um restaurante na cidade de Nova York, pode entrar no escritório e queremos você no escritório”.

O UBS disse aos funcionários que “casa se refere ao seu país de residência e emprego” e que “trabalho híbrido não significa que você pode trabalhar onde e quando quiser”, de acordo com os memorandos.

Regras específicas serão implementadas para funcionários cujas residências estejam localizadas em um país ou estado/província diferente de seus escritórios, ou que estejam em projetos internacionais.

O Citigroup também permitiu à maioria dos funcionários adotar um regime híbrido entre casa e escritório a longo prazo.

PUBLICIDADE

Entre bancos europeus, o Deutsche Bank disse a banqueiros de investimento nos EUA que espera o retorno aos escritórios da empresa no início de setembro, embora tenha dito que estuda permitir o trabalho remoto até três dias por semana.

Para alguns bancos, as mudanças significaram reavaliar o espaço ocupado em escritórios. O UBS iniciou uma revisão no ano passado de suas propriedades imobiliárias, ecoando comentários do Deutsche Bank de que o compartilhamento de mesas seria acelerado com mais pessoas em casa pelo menos parte do tempo.

Curso gratuito mostra como iniciar carreira no mercado financeiro começando do zero, com direito a certificado. Inscreva-se agora.