Tecnologia: produtos para montar uma casa digital ficam mais baratos no Brasil

Hoje são necessários 9,55 salários médios para comprar cesta, frente aos 10,1 salários registrados em agosto de 2009

SÃO PAULO – Mesmo encontrando os preços de eletrônicos mais caros da América Latina, os brasileiros hoje gastam menos para montar uma casa digital em relação ao ano passado.

A pesquisa Índice Casa Digital, realizada pela Marco Consultoria, aponta que, no País, são necessários 9,55 salários para comprar uma cesta composta por produtos de imagem, som, vídeo, comunicação, TI e entretenimento. O salário considerado para o cálculo é de R$ 1.424,10 – renda média do brasileiro, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em agosto de 2009, o dinheiro necessário para adquirir a cesta, composta por TV LCD, câmera digital, home theater, player Blu-ray, smartphone, notebook, netbook e videogame, era equivalente a 10,1 salários.

“Apesar de pequena, a redução do valor da cesta da Casa Digital tem sido constante nas últimas quatro pesquisas. Reflete o aumento real do salário do brasileiro, além de uma constante valorização do real perante o dólar”, declarou o consultor sênior da empresa, Henrique de Campos Junior.

América Latina
Em sua sétima edição, o índice mostrou que a cesta de produtos está mais barata em três dos cinco países pesquisados: Brasil, Argentina e Chile. A Argentina possui o pior acesso aos eletrônicos de consumo, pois lá são necessários 14 salários médios para adquirir a cesta. No Chile, é possível adquirir a mesma cesta por 8,02 salários médios.