Emprego

Sinduscon-SP: nível de emprego na construção cai 0,94% em fevereiro

No Estado de São Paulo, o nível de emprego registrou queda de 0,62% em fevereiro ante janeiro

O nível de emprego na construção brasileira acelerou sua queda em fevereiro e recuou 0,94% na comparação com janeiro, segundo pesquisa realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV). O saldo entre demissões e contratações ficou negativo em 30,9 mil trabalhadores, reduzindo o número de empregados no setor a 3,276 milhões no final do mês.

 

O indicador diminuiu em todas as regiões do País, com o Norte registrando o maior recuo, de 2,24%, e o Sul apresentando a menor redução, de 0,19%. Em relação a janeiro de 2014, a queda no índice de emprego do setor no Brasil chegou a 7,82%, com uma redução de 278 mil postos.

PUBLICIDADE

 

O presidente do Sinduscon-SP, José Romeu Ferraz Neto, considera que, “com obras públicas e do Minha Casa Minha Vida parando e obras imobiliárias diminuindo de volume, corremos o risco de encerrar este ano com a demissão de centenas de trabalhadores”. De acordo com ele, o governo precisa retomar os investimentos do PAC, voltar a pagar o Minha Casa em dia, rever o fim da desoneração da folha de pagamentos e acelerar os estudos para viabilizar novas concessões na infraestrutura.

 

No Estado de São Paulo, o nível de emprego registrou queda de 0,62% em fevereiro ante janeiro, com o saldo negativo entre contratações e demissões de 5,2 mil trabalhadores. Em relação ao mesmo mês de 2014, a queda foi de 6,08%. Com o resultado, o número de empregados na construção civil no Estado ao final de fevereiro somava 839,2 mil pessoas com carteira assinada.