Salário em comissão: seu orçamento e família estão prontos para o desafio?

Planeje todos os gastos e equilibre suas finanças antes de tomar a decisão. Quem depende de você deve colaborar para isso

SÃO PAULO – A possibilidade de ganhar um salário alto em um bom mês faz com que muitas pessoas escolham trabalhar por comissão. A decisão, no entanto, vai muito além das vontades, já que a prática possui riscos financeiros, especialmente para aqueles acostumados a um pagamento sólido.

Por isso, antes mesmo de pensar em trocar seu emprego por um no qual salário é pago por comissão, é melhor pensar em suas finanças.

Orçamento deve estar em ordem

Para realizar a troca, o orçamento deve estar equilibrado, pois pode ser que você não conquiste o rendimento mensal com o qual contava. Isso porque seu salário agora dependerá de seu desempenho, que pode cair em determinados meses.

PUBLICIDADE

Comece colocando na ponta do lápis quais são suas necessidades mensais, como faculdade dos filhos, despesas da casa e, por que não, gastos com lazer. Depois de feita a conta, verifique se o salário em comissão poderá custear tudo isso.

Se tiver dívidas antes mesmo de entrar no novo emprego, tente quitá-las ou, ao menos, negociá-las.
Além disso, é bom ter uma reserva de emergência, já que você pode não ganhar nada em comissão nos primeiros meses, período em que os contatos são feitos.

Caso o orçamento esteja em ordem, perfeito: você já está quase pronto para o desafio, só falta envolver a família na nova realidade. Mas se não estiver, é melhor refletir: você conseguirá manter seu orçamento em dia recebendo por comissão? Contará com a ajuda de alguém num primeiro momento? Respostas negativas implicam em um pouco mais de espera e planejamento.

Família deve estar ciente

Se seu orçamento está equilibrado, para que tome a decisão, ninguém pode sair da linha em sua família e se render às armadilhas das finanças: gastos eventuais, novas dívidas e descontrole. Por isso, trate de marcar uma conversa séria com todos, já que alguns terão que abrir mão de mordomias, como saídas com os amigos e idas ao shopping.

Sua família precisa estar preparada para o novo desafio, já que são os filhos e mulher/marido os responsáveis por parte dos gastos. Converse para que saibam que nos meses ruins eles deverão poupar e que nos meses bons, nada de gastar adoidado: é preciso garantir as despesas básicas quando a comissão não for das melhores.

Embora uma atitude otimista seja importante para que você tenha ânimo, suas expectativas devem ser sensíveis. É possível que demore seis meses até que você feche um grande negócio e, por isso, dependerá apenas do fixo muito baixo, em alguns casos pago, ou de nada.

Apesar do nervosismo, é preciso saber que negócios demoram a ser fechados. Se você não tiver capacidade financeira em lidar com esta situação, é melhor pensar antes de arriscar a troca.