RJ: Lupi anuncia liberação de cerca de R$ 15 milhões para qualificação de trabalhadores

Segundo Ministério do Trabalho, 12 mil trabalhadores dos municípios afetados pelas enchentes serão beneficiados

SÃO PAULO – O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, anunciou nesta sexta-feira (11) a liberação de cerca de R$ 15 milhões para qualificação profissional de 12 mil trabalhadores dos municípios atingidos pelas enchentes no Rio de Janeiro. A qualificação será por meio do Plano Setorial de Qualificação e do Programa Projovem trabalhador.

“Vamos ajudar trabalhadores, empresas e governos destes municípios, para que sejam evitadas demissões e esvaziamento econômico das cidades”, afirmou o Lupi.

O ministro visitou a cidade de Petrópolis nesta sexta-feira (11), onde anunciou medidas para a recuperação da região serrana do Rio de Janeiro que o Ministério do Trabalho adotará.

PUBLICIDADE

“Estamos percorrendo a região serrana para saber, após o socorro no primeiro momento, que foi trágico, quais são as principais necessidades da população referentes ao mercado de trabalho”, disse o ministro.

Bolsa Qualificação
Lupi também sugeriu aos empresários e trabalhadores das regiões a adoção da Bolsa Qualificação, que é uma modalidade de seguro-desemprego concedida a trabalhadores com contrato de trabalho suspenso temporariamente.

“Quando os empregadores aderem à Bolsa Qualificação, seus trabalhadores não precisam ser demitidos: eles têm contrato de trabalho suspenso temporariamente e, enquanto participam de cursos de qualificação profissional, o governo paga um benefício entre R$ 510 e R$ 1 mil para manter a renda do empregado”, explicou o ministro.

Economia Solidária
Lupi apresentou proposta para formação de 50 núcleos de Economia Solidária em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, que beneficiarão cerca de mil trabalhadores.

Os espaços servirão para a venda de produtos de economia local e contarão com área para a realização de cursos, assistência técnica e apoio de agentes comunitários.

“Assim, vamos auxiliar as cooperativas a aprimorar seus serviços, administrar suas finanças e a estabelecer relações com outros empreendimentos solidários”, concluiu Lupi.