Renda variável: dicas para planejar o orçamento mesmo sem um salário fixo

Primeiro passo é não considerar como receita o maior salário que obteve: você não contará com esta quantia todo mês!

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Comerciantes, corretores de imóveis e autônomos. O que estas pessoas têm em comum? Muitas vezes não recebem um salário fixo. Um mês vendem mais, no outro recebem uma comissão e, desta maneira, sentem mais dificuldades em planejar o orçamento.

Mas não ter a mesma receita todo o mês não deve ser desculpa para as pessoas não fazerem um planejamento financeiro. Com a expectativa de vida mundial em crescimento, é preciso pensar como irá viver no momento em que não for mais possível contar com a renda que vem do salário.

Primeiro passo

Estes profissionais não devem se iludir com os salários mais altos ganhos. Esta não é a receita mensal e, portanto, os gastos não devem ser baseados nela. Imagine assinar uma televisão à cabo em um mês que ganhou bem. Como ficará no mês seguinte, já que não receberá a mesma quantia?

Aprenda a investir na bolsa

O primeiro passo, então, para ter um planejamento, é ter uma visão real de quanto recebe por mês, pode ser uma média dos últimos salários, ou se forçar a gastar apenas a menor comissão que ganha. O mais importante aqui é adequar o padrão de vida a esta quantia e não à maior que já obteve. A diferença entre elas pode ser grande, assim como o buraco em seu orçamento.

Não considere como receita um dinheiro que ainda não ganhou. Afinal, uma grande chance de venda não significa contrato assinado. Imagine já tê-la como certa e, de repente, tudo foi desfeito, mas você já comprou o eletroeletrônico que tanto queria. Como irá pagá-lo?

Bônus, prêmios….

Este tipo de “dinheiro extra” que entra no orçamento não deve ser incluso nas receitas, pois pode não acontecer todos os meses. Para quem possui dívidas, essa quantia a mais deve priorizar a quitação dos débitos. Outra opção é consertar o carro ou reparar algo em casa.

E quem está com as contas em dia? O melhor a ser feito, neste caso, é planejar o orçamento futuro. Por que não aplicar esta quantia? De acordo com o perfil de investidor, é claro! Com mais risco ou menos risco, o importante é poupar e investir.

Férias

Para quem trabalha por comissão, as férias podem significar mais preocupações do que tranquilidade se não forem bem planejadas. Neste momento, como não está trabalhando, também não terá salário. Diante disto, como pagará os “luxos” que adquiriu ao longo do ano?

Por isso é preciso ter um plano e calcular como ganhar, nos meses trabalhados, o necessário para cobrir, inclusive, as despesas deste mês sem rendimentos. A reserva de emergência, além de poder ser utilizada para imprevistos, serve para estes momentos em que a renda não é suficiente. É para isto que é importante não perder o controle em meses bons: é o momento ideal para poupar!

PUBLICIDADE