Eike chinês?

Recorde? 2º homem mais rico da China perde US$ 14 bilhões em só um dia

Embora a empresa não tenha justificado a queda nos preços, algumas notícias afirmam que foi devido ao fato de que Li não compareceu ao encontro anual da empresa na colônia Britânica, ocorrido também nesta manhã

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Na manhã desta quarta-feira (20), Li Hejun era segundo homem mais rico da China, com uma fortuna avaliada em mais de US$ 30 bilhões. Algumas horas depois, entretanto, Li estava aproximadamente US$ 14 bilhões mais pobre – um novo recorde de perdas.

Segundo a Forbes, as ações da empresa do bilionário, a Hanergy Thin Film, caíram 47% em Hong Kong e foram suspensas a pedido da própria Bolsa de Valores de Hong Kong. Embora a empresa não tenha justificado a queda nos preços, algumas notícias afirmam que foi devido ao fato de que Li não compareceu ao encontro anual da empresa na colônia Britânica, ocorrido também nesta manhã.

Li estava em Pequim na manhã desta quarta-feira, para a abertura de uma exibição de energia limpa, segundo a mídia local e um executivo da empresa. Não se sabe como a ausência de uma pessoa em uma reunião pode fazer a empresa praticamente perder metade de seu valor – mas a empresa prometeu um comunicado sobre a queda para breve. 

PUBLICIDADE

No ano passado, as ações da Hanergy’s cresceram 500%, o que, para muitos analistas, tratava-se de uma bolha. Sua fortuna é controversa: enquanto a Forbes o listava como 2º homem mais rico da China, a Bloomberg nem o inclui. 

A empresa, cujos negócios são delineados para a indústria de energia hidráulica, comprou ao menos quatro negócios no ocidente para expandir e conseguir a tecnologia de “papéis solares”. A China tem aproximadamente 1.200 bilionários e a posição de Li Hejun deverá ser ocupada por Jack Ma, fundador do Alibaba.