Receitas do FAT crescem mais de 16% e superam R$ 16,5 bilhões

A contribuição para o PIS/Pasep foi responsável por R$ 11,6 bilhões das receitas arrecadadas nos cinco primeiros meses do ano

SÃO PAULO – As receitas do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) atingiram mais de R$ 16,5 bilhões entre janeiro e maio deste ano, o que representa um crescimento de 16,61% na comparação com o mesmo período de 2009.

A contribuição ao PIS/Pasep foi responsável por 70,3% ou R$ 11,6 bilhões das receitas arrecadadas nos cinco primeiros meses do ano, montante que corresponde a um aumento de 22,61% em relação ao mesmo período do ano passado. Já outras fontes de receitas arrecadaram R$ 4,9 bilhões neste ano.

Já as despesas do FAT, que incluem abono salarial, seguro-desemprego e intermediação de mão de obra e qualificação, chegaram a R$ 8,5 bilhões, ao crescer 2,28% em relação a 2009. Além disso, foram emprestados R$ 4,6 bilhões para o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

PUBLICIDADE

De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, o fundo registra um saldo positivo de R$ 3,3 bilhões nos cinco primeiros meses do ano, um crescimento de 54,88% na comparação com 2009.

Orçamento
O Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) aprovou na terça-feira (22) a proposta de orçamento do fundo para 2011.

Dos R$ 48,6 bilhões do orçamento do FAT, R$ 22 bilhões serão destinados para o pagamento do seguro-desemprego, número que corresponde a 45% do total. Já R$ 10,1 bilhões serão voltados ao abono salarial, enquanto a qualificação profissional receberá R$ 1,2 bilhão.