Quer mudar de carreira? Veja as profissões em alta em 2007

Neste ano, aposta correta será em profissões na área de administração, negócios e na construção civil

SÃO PAULO – Para quem quer mudar de carreira em 2007, planejamento é fundamental. Além disso, informação sobre o ambiente corporativo e quais os profissionais que estão em alta ajudam na busca por uma boa colocação.

Construção civil em alta

Tanto para quem está em início de carreira, pretende mudar de ramo ou quer investir em um novo negócio, a construção civil se torna uma ótima alternativa para 2007.

O fato é comprovado com a expectativa otimista dos empresários para o setor, identificada na pesquisa Panorama Empresarial 2007, da consultoria Deloitte. Segundo o estudo, 48% dos entrevistados disseram que o setor seria destaque em crescimento neste ano.

PUBLICIDADE

Com o aquecimento dos negócios na área, engana-se quem pensa que apenas os engenheiros civis serão beneficiados. O mercado da construção civil envolve profissionais como administradores, arquitetos, designers de interiores e vendedores. Por isso, fique esperto e aposte no segmento neste ano.

Demanda em administração e negócios

Com um grande número de empresas no País, não seria impressionante que a área de administração e de negócios tivesse uma grande demanda. As companhias procuram a cada ano profissionais desta área para gerir e controlar vendas, produção e relações com clientes e consumidores.

Assim como o quadro registrado nos últimos anos, estas duas áreas se mostram em expansão. No entanto, ao mesmo tempo em que a procura é grande, a concorrência também aumenta e, por isso, o importante é procurar o seu diferencial.

Profissões do futuro

Dizer que as profissões ligadas à administração e negócios estão em alta é um pouco vago diante do fato de que estes especialistas se encontram em todas as áreas da economia. Afinal, é possível encontrar um administrador em uma rede de farmácias ou em uma empresa de tecnologia.

Por isso, a partir do Panorama Empresarial 2007, detalhamos que as áreas que são consideradas de bom aproveitamento neste ano são: softwares, microeletrônica, fármacos e medicamentos e bens de capital.