… que famílias de maior renda tendem a ingerir mais gordura?

A classe de renda mensal superior a 15 mínimos não consegue atingir o índice mínimo de carboidratos recomendado, de 55%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – As famílias brasileiras de maior renda são as principais consumidoras de gorduras e, consequentemente, as que menos ingerem carboidratos em sua dieta. O dado faz parte da POF (Pesquisa de Orçamentos Familiares), divulgada pelo IBGE.

Ao tomar como base a classe de renda mensal superior a 15 salários mínimos, por exemplo, ela não consegue sequer atingir o índice mínimo de carboidratos recomendado, de 55%. O cenário fica ainda pior, quando cerca de 30% dos carboidratos da dieta nesta classe de renda correspondem a açúcares livres.

Já as famílias de renda superior a seis salários mínimos apresentam graves problemas com relação à gordura ingerida. Nesta dieta, o limite máximo de 30% das calorias totais é ultrapassado facilmente, conforme verificado na POF.

Aprenda a investir na bolsa

Açúcar
Observa-se ainda que todas as classes de rendimentos extrapolam o limite máximo de 10% de calorias provenientes do açúcar. Outro tipo de alimento que tende a aumentar conforme a renda são as proteínas de origem animal.