Quase 70% das famílias ainda gastam mais do que ganham

Apesar disso, segundo o IBGE, entre 2002/2003 e 2008/2009 diminuiu número de famílias com despesas maiores que a renda

SÃO PAULO – A relação entre despesas e o rendimento das famílias brasileiras apresentou uma melhora nos anos 2008 e 2009, na comparação com o período de 2002/2003, mas ainda é elevado o número de famílias que gastam mais do que ganham.

A informação é da POF (Pesquisa de Orçamentos Familiares), divulgada nesta quarta-feira (23) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Segundo os dados, entre 2002 e 2003, 85,3% das famílias com os menores rendimentos tinham, em média, despesas superiores ao que recebiam mensalmente. Em contrapartida, no período de 2008 e o ano passado, esse percentual caiu para 68,4% das famílias.

PUBLICIDADE

Conjuntos 2008 e 2009
As famílias foram divididas pelo IBGE a partir de seus rendimentos mensais e o que se viu foram grupos com renda de até R$ 2.490 apresentarem as despesas médias totais acima dos rendimentos.

Por outro lado, ao passo que esses grupos conviviam com um déficit orçamentário, famílias com renda superior a R$ 2.490 invertiam a balança.

O orçamento de uma família com situação mensal entre R$ 4.150 e R$ 6.225, por exemplo, havia um rendimento médio de R$ 5.017,69 e uma despesa de R$ 4.778, 06.

Valores totais
Ao todo, foram mais de 57 milhões de famílias analisadas, cujo rendimento médio total verificado registrou R$ 2.763,47 contra uma despesa total de R$ 2.626,31.

A POF trabalha com dados sobre despesas, rendimentos (monetários ou não) e variação patrimonial, além da avaliação das famílias sobre as próprias condições de vida.