Proposta que isenta salários e benefícios da cobrança de CPMF é rejeitada

Segundo relator da matéria, que tramita na Câmara, a CPMF garante o funcionamento de diversos programas públicos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Comissão de Seguridade Social e Família rejeitou, na última quarta-feira (13), o Projeto de Lei 5339/05, do deputado André Figueiredo (PDT-CE), que isenta os rendimentos do trabalho e os benefícios previdenciários da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira).

Apesar disso, a matéria ainda será avaliada pela Comissão de Finanças e Tributação. Caso seja aprovada, segue para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e depois para o Plenário. Se for rejeitada, irá para o arquivo.

Funcionamento de programas públicos

De acordo com o relator da proposta, deputado Jorge Alberto (PMDB-SE), embora seja justa a preocupação com a elevada carga tributária, a CPMF cumpre o importante papel de garantir o funcionamento de diversos programas públicos, na área da saúde e da previdência e assistência social.

Aprenda a investir na bolsa

Conforme divulgou a Agência Câmara, Alberto destacou ainda que a arrecadação da CPMF cairia em cerca de 36% se o projeto fosse aprovado.