Projeto prevê seguro desemprego para temporários

Para autor de PL, quando termina acordo, temporário passa por problemas como desempregados e devem receber auxílio

SÃO PAULO – Final de ano é período em que as empresas contratam funcionários para ajudar no atendimento durante as festas e férias. Além de alguns direitos que estes profissionais podem ter, a Câmara de Deputados analisa outros.

O Projeto de Lei 7479/06, do deputado Ricardo Izar (PTB-SP), prevê o seguro desemprego para empregados agrícolas e urbanos contratados por prazo determinado e trabalhadores temporários urbanos.

Proposta

As parcelas do seguro desemprego as quais o empregado temporário terá direito serão concedidas de acordo com o período trabalhado. A proposta exemplifica que quem esteve empregado por nove meses nos 12 meses anteriores ao fim do contrato receberá duas parcelas.

PUBLICIDADE

Já quem tiver trabalhado por 12 meses nos 18 meses anteriores ao final do acordo receberá três parcelas e quem esteve empregado 15 meses no período de dois anos que antecedeu o final do contrato receberá quatro parcelas. O período de serviço prestado não precisará ser contínuo.

Seguro desemprego

De acordo com o autor do projeto, quando termina o contrato, o trabalhador está desempregado e passa pelos mesmos problemas de uma pessoa sem emprego, o que determina a necessidade do seguro para a categoria.

“No caso dos trabalhadores rurais, a situação se agrava em função de sua modesta situação socioeconômica”, disse Izar.

Com informações da Agência Câmara.