Para Lula, baixa renda fortaleceu economia interna e ajudou Brasil a sair da crise

O presidente afirmou que é possível um país crescer favorecendo baixa renda; para ele, Brasil pode ser "paradigma"

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Para o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, é possível fazer com que um país cresça economicamente favorecendo a população menos abastada. Lula acredita que foi exatamente esse cenário que fez o Brasil sair mais rápido da crise econômica mundial.

Durante entrevista ao programa Café com o Presidente, Lula afirmou que os segmentos menos abonados do País foram os menos afetados pela turbulência econômica e foram os que ajudaram a fortalecer a economia interna.

“Quando veio a crise aqui no Brasil eram exatamente as camadas mais baixas da sociedade, que estavam tendo maiores aumentos de salário e mais programas de transferência de renda, que tiveram um poder de compra maior, para fortalecer o mercado interno”, afirmou.

Aprenda a investir na bolsa

Balanço
Para o presidente, sua gestão conseguiu mudar alguns “dogmas”. “Um dogma que conseguimos quebrar era de que você não podia crescer distribuindo renda, ou seja, primeiro você tinha que crescer para distribuir, e nós afirmávamos que era possível distribuir renda e crescer ao mesmo tempo”, diz.

Essa política e a geração de renda aos menos abastados fez com que a imagem do País saísse fortalecida no pós-crise. “Era importante mostrar isso e mostrar também outras coisas que nós fizemos durante a crise”, afirmou o presidente.

Lula ainda afirmou que o que aconteceu no Brasil – crescimento com geração de renda aos segmentos menos abonados – pode ocorrer em outros países. “Pode servir de paradigma, não para fazer a mesma coisa, mas para mostrar que é possível os governos começarem a priorizar as políticas de ajuda às pessoas mais pobres”.