Número de empregos formais criados no Brasil passa de 203 mil em julho

Na análise mensal, o setor de Serviços (+51.292 postos) se destacou como dinamizador do emprego com carteira assinada

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No sétimo mês de 2008, foram criados 203.218 empregos com carteira assinada. De acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados nesta terça-feira (19) pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), nos sete primeiros meses do ano, o estoque de emprego cresceu 5,40%, em relação a dezembro de 2007, o que corresponde à geração de 1,564 milhão de vagas.

Em julho, foi registrado um crescimento de 0,67% no número de contratos formais de trabalho, em relação a junho deste ano. No comparativo com o mesmo mês de 2007, houve aumento de 60%. O aumento em relação a junho de 2008 é o maior entre os dois meses, na série histórica do Caged.

Crescimento setorial

Na análise mensal, o setor de Serviços, com acréscimo de 51.292 postos (+0,43%), se destacou como dinamizador do emprego com carteira assinada.

Aprenda a investir na bolsa

A lista com o melhor resultado do mês segue com o setor Agrícola, com 44.940 oportunidades de trabalho criadas (+2,60).

Também com destaque no período aparece o setor da Construção Civil, que no mês de julho apresentou desempenho recorde. Foram criados 35.078 postos de trabalho (+2,03%). Esse incremento superou em 85,3% o saldo verificado no mês de julho de 2007 (18.896 postos, ou 1,30%).

Análise regional

Segundo os dados do Caged, os estados que mais se destacaram no mês em análise foram São Paulo (+64.065 postos criados), Minas Gerais (+31.843 empregos gerados) e Rio de Janeiro (+19.014).

Roraima e Mato Grosso do Sul foram os únicos estados que apresentaram redução no número de cargos formais, com um saldo de -192 e -948 postos de trabalho, respectivamente, no mês de julho.