Mulheres da geração Y ainda enfrentam discriminação no trabalho

Segundo pesquisa, 77% acreditam que os problemas de gênero no ambiente profissional são moderados ou severos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O mundo evoluiu, mas as mulheres continuam enfrentando antigos problemas quando o assunto é a carreira.

Segundo pesquisa realizada pela Fundação BPW (Business and Professional Women’s), as mulheres da geração Y ainda se deparam com discriminações de gênero no ambiente de trabalho, sendo que 77% acreditam que os problemas de gênero no ambiente profissional são moderados ou severos e quase 50% afirmam já terem passado ou presenciado situações do tipo.

Dentre os problemas mais comuns, as entrevistadas citam o fato de serem relacionadas com certos estereótipos (63%), a compensação desigual (60%), o tratamento diferenciado (58%), a desigualdade de oportunidades (58%), piadas de gênero (38%) e o assédio sexual (31%).

Aprenda a investir na bolsa

Além disso, muitas destas profissionais reclamam que são consideradas incompetentes por causa da idade e que, também por conta da data de nascimento, são preteridas em promoções.

Brasil
No que diz respeito ao Brasil, a diretora da Gutemberg Consultores, Denize Kallas, afirma que a discriminação de gênero ainda persiste e pode ser observada na remuneração inferior das mulheres e nas oportunidades oferecidas, especialmente quando é para assumir cargos no exterior.

“Por aqui, o mais comum é a diferença salarial e de oportunidades; neste caso, o maior medo dos empregadores ainda é a questão da maternidade”, explica Denize.

Sobre a queixa apontada pelas mulheres da geração Y, na pesquisa da Fundação BPW, de que são preteridas em promoções por conta da idade, a especialista afirma que no Brasil o cenário é um pouco diferente.

“Há alguns anos, as empresas apostaram tudo no trainee, superestimaram este profissional. Agora, é natural que esta tendência de promover pessoas cada vez mais jovens, se amenize, independentemente do gênero”, finaliza.

Quem é a geração Y?
De modo geral, pesquisas apontam que a geração Y engloba jovens nascidos entre 1978 e 1999, sendo que são descritos, entre outras características, como multitarefas, inquietos, competitivos e impulsivos.

PUBLICIDADE