Mudança no valor do salário mínimo é remota, diz ministra do Planejamento

De acordo com Miriam Belchior, a intenção é manter o valor de R$ 545, que foi anunciado pelo governo

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A possibilidade de haver alguma mudança no salário mínimo de R$ 545 é remota, segundo a ministra do Planejamento, Miriam Belchior. Ela afirmou nesta quarta-feira (26) que a intenção é manter o valor já anunciado pelo governo.

“Vamos sentar para discutir com as centrais e vamos retomar a regra que foi negociada com eles. Esses R$ 545 são reflexo do que foi discutido com eles em 2005 e que a gente vem aplicando todos os anos. Nos parece que não é o caso de mudar”, disse a ministra, segundo a Agência Brasil.

Reunião
Nesta quarta-feira, sindicalistas e o governo vão se reunir para tentar emplacar um reajuste do salário mínimo acima do anunciado. Para o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, mais conhecido como Paulinho da Força, R$ 560 é um valor que poderá caminhar para um consenso, já que R$ 580 poderia prejudicar o orçamento do governo.

Aprenda a investir na bolsa

Os sindicalistas querem também o reajuste da tabela do IR em 6,46% e 10% de aumento nas aposentadorias e pensões da Previdência Social.

As despesas impactadas pelo aumento do salário mínimo são o abono e seguro-desemprego, benefícios previdenciários e benefícios assistenciais (benefício de prestação continuada previsto na Lei Orgânica de Assistência Social e renda mensal vitalícia).

De acordo com informações do Ministério do Planejamento, cada R$ 1 de aumento no salário mínimo eleva em R$ 286,4 milhões as despesas orçamentárias impactadas pelo aumento.