Mínimo de R$ 510 trará gasto de R$ 600 milhões a mais aos cofres públicos

Ministro do Planejamento disse que há recursos em caixa para a elevação do mínimo, mas que decisão depende do presidente

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A elevação do salário mínimo para R$ 510, como está na proposta de Orçamento para 2010, traria um gasto adicional de R$ 600 milhões aos cofres públicos, informou nesta terça-feira (22) o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.

De acordo com ele, há recursos em caixa para o aumento do mínimo, mas a decisão cabe ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com quem ele se encontrará no fim da tarde, segundo informações da Agência Brasil.

O ministro explicou que o projeto inicial previa um salário mínimo de R$ 507, mas o Orçamento elevou o valor.

Aprenda a investir na bolsa

Aposentadorias
Bernardo disse que o reajuste do mínimo será publicado no DOU (Diário Oficial da União) junto ao aumento que será concedido aos aposentados, que ainda não está definido, mas será em torno de 2,5% (real).