AO VIVO Do Zero Ao Gain: André Moraes fala sobre teoria de Dow, conceito de tendência e médias móveis

Do Zero Ao Gain: André Moraes fala sobre teoria de Dow, conceito de tendência e médias móveis

Lei de Diretrizes Orçamentárias prevê mínimo de R$ 506,50 em 2010

Segundo o ministro Paulo Bernardo será mantida a política de reajuste do salário mínimo pela inflação passada e PIB

SÃO PAULO – De acordo com o previsto na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), a partir de 1º de janeiro de 2010, o salário mínimo sairá dos atuais R$ 465,00 para R$ 506,50.

Isso porque, segundo o ministro do Planejamento, Gestão e Orçamento, Paulo Bernardo, será mantida a política de reajustar o benefício pela inflação passada, acrescida do mesmo percentual de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de 2008.

Em entrevista, Bernardo e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, reafirmaram que a economia nacional, em 2009, fechará em 2%, apesar das projeções do mercado de que a taxa poderá ser negativa. Já para 2010, a estimativa do governo é de alta de 4,5%.

Mínimo

PUBLICIDADE

Até o último reajuste, ocorrido em fevereiro deste ano, o salário mínimo evoluiu cerca de 72%, desde o início do governo Lula, beneficiando 25 milhões de trabalhadores formais e informais e 17,8 milhões de aposentados e pensionistas do INSS, que recebem o piso previdenciário.

Apesar disso, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o salário mínimo brasileiro não é suficiente para suprir as necessidades do trabalhador, sendo que, no último mês de março, ele deveria ser de R$ 2.005,57. O valor é 4,31 vezes superior ao piso atual e 3,95 vezes ao previsto para 2010.