Iniciação científica: oportunidade de capacitação, e de dinheiro extra!

Para quem quer seguir carreira acadêmica ou de pesquisa, esta é uma boa opção. Além disso, é possível ganhar bolsas!

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Depois de entrar na faculdade, você percebe que não tem tanta vontade de ingressar no mercado de trabalho tradicional. Ao invés de ir para empresas, fábricas e para a prestação de serviços, nota que seu dom é para o ensino e que lhe agrada realizar pesquisas.

Neste caso, o melhor a fazer, para quem ainda está na universidade, é procurar oportunidades dentro do próprio estabelecimento de ensino. Isso porque estes lugares são caracterizados por oferecer chances para quem quer ajudar em pesquisas e o melhor, além de aprender, é possível receber uma bolsa de auxílio.

Capacitação

Nas universidades, quem quer atuar na área de pesquisas deve sempre buscar não aquele professor capacitado em empresas e instituições, mas aqueles agregados a projetos. Estes sim poderão ser um bom caminho para quem gosta de inovar.

Aprenda a investir na bolsa

Quando procurar este professor, comente sua vontade de manter-se no meio acadêmico ao invés de partir para o mercado de trabalho. Nesta conversa, pergunte para ele como ingressar neste tipo de projeto. Se não conseguir identificar este professor, peça auxílio para a própria universidade, na secretária do seu curso.

Aprendizado

A iniciação científica nada mais é do que o primeiro contato com o mundo acadêmico e de pesquisas e, o melhor momento para isso, é na universidade, quando o profissional ainda está em formação.

Com esta experiência, o universitário já terá algum diferencial quando decidir ao certo se pretende ingressar no mercado de trabalho, mas no ramo de pesquisas, ou se pretende ficar na própria universidade, agora na posição de quem ensina.

Vantagens

Além de entrar em contato com um novo tipo de trabalho, que pode não ter sido realizado na sala de aula, o aluno também exercita a capacidade de inovação e criação com a iniciação científica.

Outra vantagem desta prática é fazer contatos. Pesquisas exigem análises de especialistas e com a população e, com isso, o universitário passa a ter mais oportunidades. Pense sempre, quando estiver em casa sem fazer nada, que a iniciação científica poderá lhe abrir portas.

Orçamento

Todas as vantagens apresentadas se reforçam porque a iniciação científica pode ser a oportunidade de ganhar um dinheiro extra, para quem vive diante de uma realidade de orçamento apertado em casa, ou o caminho para o pagamento da faculdade.

PUBLICIDADE

Muitas das pesquisas são subsidiadas por instituições brasileiras. O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia, por exemplo, oferece este tipo de bolsa, de acordo com o perfil do estudante. Em alguns casos, as bolsas são solicitadas no CNPq e, em outros, na universidade. Por isso, vale entrar no site da entidade (http://www.cnpq.br/bolsas/index.htm) e ter mais informações sobre o assunto.

Além destes órgãos, as próprias faculdades oferecem bolsas para iniciação científica. Neste caso, é preciso realizar provas. Os valores das bolsas variam, com alguns casos de quitação total das mensalidades das universidades.