Conteúdo Patrocinado
Oferecido por Grupo Primo

Grupo Primo investe no Novo Idioma e revela as 12 profissões mais promissoras para o futuro

Em resposta ao apagão tecnológico, movimento tem o objetivo de dar acesso a novos caminhos profissionais

Por  MoneyLab -

Os Gerentes de Banco, Assessores de Investimentos, Analistas e Gerentes Contábeis, passaram por uma revolução tecnológica nos últimos anos. Embora tenha acontecido aos poucos, e de maneira quase imperceptível, muitos profissionais acabaram ficando de fora do mercado, e outros ainda vão ficar.

O profissional que antigamente fazia seu trabalho por meio de calculadoras “físicas”, se hoje não souber utilizar o mínimo de planilhas, aplicativos de gestão e colaboração, estará automaticamente fora da área financeira.  Por outro lado, os profissionais que sabem usar Python, Power BI, ferramentas ERP, consolidadores de carteira e ferramentas de Inteligência Artificial para investimentos, são profissionais de finanças muito à frente dos outros na Tecnologia.

Este é apenas um exemplo trazido para os olhares do mercado financeiro. Mas não é um fato restrito, todas as profissões estão passando por uma profunda transformação tecnológica, enquanto a sociedade vive a 4ª Revolução Industrial.

Segundo o livro O Futuro É Mais Rápido Do Que Você Imagina, do autor Peter Diamandis, nós temos hoje mais de 20 bilhões de dispositivos conectados à internet; isso significa que há pessoas controlando esses dispositivos e que as empresas se tornam, cada vez mais, empresas de tecnologia. A convergência tecnológica está transformando as empresas, a economia e o modo de viver, como um todo.

De acordo com a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais (Brasscom), haverá um déficit de profissionais na área de TI no Brasil, que chegará aproximadamente à 795 mil vagas até 2025.

E segundo o LinkedIn, 9 a cada 15 novos empregos estão relacionados a tecnologia.

4ª Revolução industrial: O que é e como impulsiona o mercado de Tecnologia

Revolução é uma mudança abrupta no poder político ou na organização estrutural de uma sociedade em um período curto de tempo. Segundo Klauss Schwab, a 4ª Revolução industrial é um período que se iniciou em 2014, foi acelerada pelo período de Pandemia, e engloba tecnologias avançadas como inteligência artificial, robótica, ciência de dados, internet das coisas e computação em nuvem, tudo isso impactando diretamente as formas de gestão, os modelos de negócios e o comportamento humano. Mas toda Revolução é disruptiva e necessária.

As revoluções industriais pelas quais a sociedade passou, reduziram a taxa de pobreza no mundo. No ano de 1800 por exemplo, 94% das pessoas estavam abaixo da linha de extrema pobreza, e em 2015, somente 9% estão. A 3ª revolução industrial teve um papel importante nessa transformação.

Uma métrica para acompanhar sobre a 4ª Revolução Industrial e toda a transformação que ela promove é que o número de dispositivos móveis, chamado de IOT ou internet das coisas é atualmente aproximado de 25 bilhões dispositivos conectados à internet, enquanto que no planeta, há cerca de 6 bilhões de pessoas.

Apesar de ser um fato claro para alguns, e não muito evidente para outros profissionais, as vagas que surgem têm cada vez mais um viés tecnológico. Essas vagas não serão preenchidas totalmente de imediato, quanto mais novos profissionais entrarem no mercado, mais tecnologias deverão ser criadas dentro das organizações. Hoje, toda empresa é uma empresa de tecnologia, pois são necessários aplicativos, hardware, sistemas, que vão desde o agronegócio, passam pelo marketing, vendas, finanças e todas as outras áreas.

Uma das maneiras difundidas pelo World Economic Forum, com o objetivo de resolver este problema, envolve o desenvolvimento de habilidades digitais em todos os cidadãos.

Apagão Tecnológico: Afeta o progresso e desperta oportunidades

De acordo com Mário Trentim, Business Owner no Setor de Tecnologia, o Apagão Tecnológico, citado no início desta matéria, é a perda de competitividade das empresas e do país por falta de pessoas que dominem competências em tecnologia e habilidades digitais para o futuro do trabalho”.

Ainda segundo ele, o país vai progredir muito mais, à medida que um maior número de profissionais estiverem preparados para preencher as grandes lacunas que vão surgir no mercado de trabalho.

O país tende a perder dinheiro e capacidade de progredir em Tecnologia quando não há pessoas qualificadas para preencher estas lacunas.

Nesse cenário, torna-se necessário antecipar tendências, qualificar pessoas e prepará-las para o futuro do trabalho.

O Novo Idioma: Mundial e acessível para todos

A Tecnologia não só habilita pessoas a acessarem uma série de conhecimentos inatingíveis sem ela, como também se torna um pré-requisito para todos os tipos de trabalho. Segundo Rodrigo Gianotto, Diretor de Tecnologia do Grupo Primo, há dois tipos de sistemas especializados nas organizações: aqueles que são terceirizados, e utilizados até que sua capacidade de atender demandas seja superada pelos recursos disponíveis, e aqueles que são desenvolvidos pelas próprias organizações. Em ambos os casos, existe a necessidade de conhecimentos Tecnológicos, seja no desenvolvimento, na implantação ou na utilização dos mesmos.

Esses sistemas são utilizados para leitura de dados, apoio à tomada de decisão, e até para desenvolver seus próprios aplicativos, visto que existem ferramentas de baixo código (Low-Code), que permitem o desenvolvimento de aplicações sem a necessidade de entender programação.

Steve Jobs disse certa vez que “Os computadores são uma bicicleta para a mente”, ou seja, as pessoas têm a possibilidade de utilizar computadores, dispositivos móveis, softwares e aplicativos para chegarem mais rápido onde desejam. Como comparação, ter uma bicicleta em casa e não fazer uso dela, caracteriza uma perda de oportunidades para chegar mais rápido em outros lugares. Da mesma forma, a Tecnologia se torna cada vez mais necessária não apenas para pessoas que querem se tornar ciclistas profissionais, mas para todas as pessoas que querem chegar mais rápido em seus objetivos. Esta é a alfabetização digital.

Lifelong Learning: O aprendizado contínuo e carreiras promissoras

Lifelong Learning não significa que o profissional vai apenas estudar a vida inteira, disse Trentim em uma de suas redes sociais. “Assim, o profissional não vai conseguir dominar nenhum assunto específico”.  Embora nem toda carreira seja linear, é importante ressaltar que o aprendizado contínuo deve ser também um comportamento, acima de tudo.

Além das habilidades técnicas necessárias para ter acesso às oportunidades do futuro do trabalho, também existem outras habilidades que contam bastante para que os profissionais se mantenham em seus empregos no decorrer da vida: as habilidades sociocomportamentais.

É inegável que a Tecnologia possua muito mais vagas que outras áreas no momento. Com o déficit de profissionais, os salários também são maiores que a média do mercado. Com o número de vagas cada vez maior, as pessoas não estão sendo formadas nessa mesma velocidade: sinal de grande oportunidade.

Dentro dessas profissões, ainda existem as mais promissoras, que são reveladas em um Ebook, que você pode baixar aqui, algumas delas pagam mais de 5 dígitos de salário. Paralelamente, existem algumas habilidades sócio-comportamentais específicas que fariam a diferença de acordo com cada profissão.

Quer acessar na íntegra cada uma das profissões onde você pode investir seu tempo e aprendizado sem medo?

Este ebook gratuito  revela as 12 profissões com salários de até 5 dígitos desde 2022.

Acesse aqui.

Leia mais

Thiago Nigro: Conheça a trajetória do Primo Rico, maior influenciador de finanças do mundo

Grupo Primo lança a Staage, primeira plataforma de marketing a acessar os bastidores de grandes lançamentos digitais

Com especialistas, Primo Rico lança Finclass, plataforma de educação financeira e investimentos

 

Compartilhe