Governo se reúne com ministros para discutir reajuste de aposentadorias

Reunião tenta resolver o impasse em torno das reivindicações dos aposentados, que não aceitam a proposta do governo

SÃO PAULO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reúne-se, nesta segunda-feira (9), com os ministros da Previdência, José Pimentel, e das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, além de líderes da base aliada na Câmara dos Deputados, para discutir o reajuste das aposentadorias superiores a um salário mínimo.

A reunião tem como objetivo tentar resolver o impasse em torno das reivindicações dos aposentados, que não aceitam a proposta do governo de reajustar os benefícios em 50% do PIB do ano anterior, já que corre-se o risco dos aposentados não receberem nada, em anos que o PIB não for muito bem.

“O crescimento desse ano vai ser zero, ou próximo de zero. Quer dizer, no ano que vem, não haverá nada para a gente”, disse o diretor-financeiro da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas, Nelson Osório.

PUBLICIDADE

Reivindicações
O número de aposentadorias com valores acima de um salário mínimo é de 8 milhões. Para o deputado Pepe Vargas, o governo deve decidir se assumirá ou não uma postura de defesa da proposta que já fez aos aposentados.

“A minha expectativa é que o governo definitivamente assuma essa proposta de acordo e mobilize para votar essa matéria, que é um avanço significativo para a legislação previdenciária”, disse, conforme publicado pela a Agência Câmara.

Além da questão do reajuste, os beneficiários do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) também reivindicam regras mais flexíveis para o fator previdenciário, que o Congresso reveja a decisão de conceder 16% às aposentadorias concedidas em 2006 e a aprovação do PL (Projeto de Lei), 434/08, que recupera o número de salários mínimos que o aposentados tinha direito no momento da concessão do benefício.