AO VIVO Analisando ações: como fazer trades se você tem pouco tempo para operar

Analisando ações: como fazer trades se você tem pouco tempo para operar

Governo concorda com correção da tabela do IR, diz CUT

Segundo informações de representante da CUT Nacional, Mantega disse o aval para a mudança será dado

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante a última reunião realizada entre os representantes governistas e as centrais sindicais, revelou que o governo concorda com a correção da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física.

De acordo com informações apuradas pelo Portal Infomoney com um representante da CUT Nacional (Central Única dos Trabalhadores), Mantega disse que, mesmo havendo custo com a correção, o aval para a mudança será dado.

O reajuste, conforme informou o representante da CUT, deve ser realizado com base na meta de inflação. Durante a reunião, o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Roberto Lupi, e o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, estavam presentes.

Aprenda a investir na bolsa

Orçamento
Na tarde da quarta-feira (9), o Ministro da Fazenda anunciou cortes no orçamento do governo federal, estimados em R$ 50 bilhões, o que deve refletir diretamente na votação do novo piso para o mínimo.

As centrais sindicais defendem o mínimo próximo dos R$ 600, enquanto o governo bate em R$ 545. O enxugamento nos gastos, contudo, deve deixar as discussões ainda mais intensas.

Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, Miguel Torres, o governo tomou uma posição contrária do ponto de vista social.

“Esse assunto [mínimo e IR] não é novo, pois está sendo discutido desde o segundo turno das eleições do ano passado. As eleições têm o poder de deixar as pessoas sem memórias”.

Torres sustenta que a presidente Dilma Roussef está sendo blindada por sua equipe econômica, o que não possibilita o encontro da mandatária com os representantes sindicais.