Funcionário: a insatisfação com seu salário é justificável?

Para saber se desgosto está dentro dos conformes, analise a realidade brasileira da sua categoria e seu orçamento

SÃO PAULO – Quando o salário está menor do que os gastos mensais, logo o profissional se desanima e reivindica maior salário dentro da empresa. No entanto, será que esta insatisfação é justificável?

Realidade do Brasil

Para saber a resposta o primeiro passo a tomar é analisar se o salário que você ganha está dentro da realidade brasileira. Muitas pessoas costumam ser infelizes porque se comparam com quem está no topo da sociedade e, por isso, nunca se tornam satisfeitas.

Para que você tenha noção, segundo estudo realizado pelo professor da Unicamp, Márcio Pochmann, de dez empregos gerados no Brasil, cerca de nove pagam até dois salários mínimos (R$ 700).

PUBLICIDADE

Isso significa que a maioria dos brasileiros vive com esta renda mensal durante o período em que encontraram o emprego. Você se enquadra entre estas pessoas?

Teto salarial

A maioria das categorias trabalhistas define os salários que devem ser pagos aos profissionais de acordo com os cargos ocupados, algumas até mesmo separam os salários relacionados à região brasileira em que a pessoa irá atuar.

Por isso, procure na associação de sua categoria para comparar seu salário e benefícios ganhos com o de outros profissionais com o mesmo cargo. Você está ganhando muito menos? Caso a resposta seja positiva, justifique o aumento para seu chefe come estes dados.

Orçamento

Dizer que os gastos de sua casa estão muito menores do que seu salário pode não ser justificativa para um aumento, já que abusos são cometidos pela maioria dos consumidores em alguns momentos.

Se o caso for este, está na hora de você pensar em seu orçamento. Corte gastos e evite frequentar lugares que instigam o consumo, como shoppings. Se mesmo assim a situação não melhorar, procure alternativas, como atividades paralelas.

Você merece aumento?

Além de todos estes pontos a serem analisados, o profissional deve refletir bastante antes de se desanimar com o salário: será que você tem realizado suas atividades no trabalho de maneira correta e tem trazido resultados para merecer o aumento? Se a resposta for negativa, pode ser também que o problema esteja no trabalho: você tem feito o que gosta?