Finanças e carreira: pontos que autônomo não pode esquecer!

Há pagamento de imposto todo ano e, por isso, é preciso organização; planos de saúde e aposentadoria devem ser feitos!

SÃO PAULO – É claro que trabalhar sem vínculo com nenhuma empresa pode ser a melhor opção para profissionais que não se enquadram a regras. Além disso, entre as vantagens estão escolher seus próprios projetos e realizar trabalhos em companhias que interessem. No entanto, ser autônomo também tem seus pontos mais delicados a serem observados, principalmente com relação às finanças.

Organização é essencial

A título de pagamento de impostos, quando se forma uma pessoa jurídica, é preciso organizar documentos. Isso porque você deverá prestar contas ao Governo todo o início de ano. Notas fiscais e gastos com folha de pagamento devem ser considerados.

Tenha uma planilha de cálculo de orçamento. Além disso, é melhor separar sua conta pessoal com a do negócio, para que não se perca. Estimule uma porcentagem do lucro como se fosse seu salário, para não abusar nas despesas pessoais.

Assegure sua saúde

PUBLICIDADE

Um ponto complicado de ser autônomo é não contar com aquele plano de saúde empresarial gratuito. E, como com saúde não se brinca e o futuro é imprevisível, é melhor se preparar.

Um autônomo precisa contar com um seguro de saúde. Se a pessoa for a única responsável pelo sustento da família, é com também ter um seguro de vida. É claro que seus gastos poderão aumentar substancialmente com isso, mas, ao menos, sua família estará protegida e você não terá surpresa com contas hospitalares.

Reserve para a aposentadoria

Além de reservar um dinheiro para destinar ao plano de saúde e o do seguro de vida, quando autônomo, você deve pensar também em sua aposentadoria. Isso significar realizar algum tipo de investimento, seja ele uma poupança ou previdência privada, para garantir o pagamento de suas contas depois de decidido se aposentar.